Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Lista de compras do Vitória contém centrais, médios e extremos

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/07/2017 Hugo Monteiro
Hurtado, que foi importante na época passada, ainda não é uma certeza em Guimarães. © Miguel Pereira/Global Imagens Hurtado, que foi importante na época passada, ainda não é uma certeza em Guimarães.

Com a entrada direta na fase de grupos da Liga Europa, e também com a disputa da Supertaça Cândido de Oliveira, a temporada do Vitória vai ser longa e obriga a ter um plantel com soluções.

À partida para a segunda semana de trabalho, e a menos de um mês da disputa da Supertaça Cândido de Oliveira, perante o Benfica, o plantel do Vitória está longe da configuração final. Com três reforços garantidos até esta altura, sendo que o médio Rúben Oliveira estava destinado, numa primeira fase, a trabalhar com o plantel secundário e acabou por ser incluído no principal, a SAD pretende ainda dar a Pedro Martins cinco ou seis jogadores. Os lugares estão perfeitamente identificados: um ou dois centrais, um médio de características defensivas e outro criativo, e também dois extremos, um para cada lado. Com esses reforços, o treinador procederá a cortes no grupo.

Com a saída de João Afonso para o Córdoba, de Espanha - empréstimo de uma época e opção de compra por cerca de um milhão de euros, obrigatória se o clube subir ao escalão principal -, e mantendo-se como válida a ideia de que Josué acabará por ser transferido, Pedro Martins irá receber, provavelmente, dois centrais. A falta de experiência de Marcos Valente, e cabendo a Moreno uma missão mais teórica do que propriamente prática, a elevada quantidade de jogos aconselha a contratação de mais do que um central.

citacaoPlantel do Vitória está ainda longe da configuração final e poderá receber até seis jogadores novos

No meio-campo também há necessidades, sobretudo ao nível de um jogador com características ofensivas. Hurtado é o alvo número um, um processo que continua a ser negociado com o Reading, de Inglaterra. Ainda sem o peruano, o sul-africano Haashim Domingo está a tentar convencer o treinador a dar-lhe um lugar no plantel. Ainda no mesmo sector, Pedro Martins pretende contar com outro médio-defensivo. Kiko, da equipa B, tem dado nas vistas até agora, mas não é líquido que permaneça nas opções finais do treinador.

Se no ataque o lugar de ponta de lança está bem preenchido, com três unidades (Texeira, Rafael Martins e o reforço Oscar Estupiñán), o défice está junto às linhas depois dos regressos de Hernâni e Marega ao FC Porto. Ou seja, se estes jogadores não voltarem a Guimarães, e já foram ambos pedidos, então a SAD vai partir para a contratação de dois extremos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon