Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Luís Castro: "Não estamos na final por culpa própria"

Sportinveste 16/04/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia
Luís Castro: "Não estamos na final por culpa própria" © Sportinveste Multimédia Luís Castro: "Não estamos na final por culpa própria"

"O resultado pendeu para a equipa que menos erros defensivos cometeu. Nós errámos na defesa e isso levou-nos a perder a eliminatória", reconheceu Luís Castro após o encontro.

O treinador do FC Porto admitiu que, com o resultado em 1-1, era à sua equipa que competia procurar mais um golo, até por estar com mais um jogador em campo. "Mesmo que sofrêssemos mais um golo, ainda estaríamos em vantagem na eliminatória. Mas fomos vítimas de mais um erro defensivo, instalou-se o 3-1 e a partir daí não houve mais jogo", prosseguiu.

"Houve tempo suficiente para levarmos outro resultado", sublinhou o técnico, que disse que, "obviamente, quando se chega a uma meia final o objetivo é ir à final". "Tenho de responsabilizar-me pelo que aconteceu", assumiu.

Luís Castro mostrou a frieza suficiente para criticar o posicionamento dos seus jogadores. "Só pode haver fluidez de jogo quando há bom posicionamento em campo. Não o conseguimos nem tirámos partido do facto de termos mais um elemento em campo", insistiu.

"Não estamos na final por culpa própria, sem tirar o mérito ao Benfica", resumiu o treinador dos dragões.

Questionado sobre o motivo que levou à sua expulsão e de Jorge Jesus, Luís Castro disse poder somente referir-se ao seu caso. "Só me compete falar de mim, a única coisa que disse foi que a partir do 3-1 não estava a haver jogo. Disse-o de forma educada mas o senhor Proença entendeu que eram palavras ofensivas. Há momentos em que não sei como me posicionar no futebol", explicou o técnico.

O treinador do FC Porto continuou a recordar o que antecedeu a expulsão e por que se dirigiu ao árbitro: "Havia duas bolas em campo, elementos do banco de pé... Não estou a dizer que perdemos por isso, porque devíamos ter feito mais a antes do 3-1, mas a partir daí não houve mais jogo.

Fonte: O Jogo

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon