Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Lusovini investe 4,5 ME em novo centro logístico e cave para espumantes em Nelas

Logótipo de O Jogo O Jogo 23/07/2017 Administrator

O Grupo Lusovini avançou hoje que vai investir cerca de 4,5 milhões de euros na construção de novo centro logístico e cave para espumantes, no concelho de Nelas, para "aumentar a capacidade de stock para mil paletes".

Em declarações à Lusa, o presidente do Grupo Lusovini, Casimiro Gomes, explicou que este investimento surge da necessidade da empresa dispor de uma maior capacidade de resposta em termos logísticos, tendo mais vinho em cave.

"70% da nossa atividade é no mercado externo e este espera que tenhamos uma capacidade de reação como empresa líder. O mercado dos vinhos dos dias de hoje já não se sujeita às regras dos anos 90, em que se dizia ao cliente para esperar até termos o produto: o mercado de hoje em dia quer logo resposta", sustentou.

Com este investimento, a Lusovini passará a ter mais vinho em cave acabado ou semiacabado, neste caso faltando apenas a sua rotulagem, o que permitirá dar resposta imediata ao cliente, com eficiência e qualidade.

"Estamos a projetar um crescimento anual de 2 milhões de garrafas para quase o dobro, dentro de uma lógica que não exige mais esforço humano ou turnos. Ou seja, é duplicar a nossa atividade, mas de uma forma mais eficaz e que faz com que cada garrafa siga para o mercado no ponto", informou.

O lançamento da primeira pedra do novo centro logístico da Lusovini e da cave de estágio para espumantes e vinhos tranquilos de gama superior está agendado para a tarde de 28 de julho, marcando presença o secretário de Estado da Agricultura, Luís Vieira.

Este investimento de 4,5 milhões de euros vai ser realizado no perímetro da Adega de Nelas, adquirida em 2014, e que a Lusovini apresentou ao mercado em setembro de 2016 completamente recuperada.

Aproveitando a topografia do terreno, a nova obra, que deverá estar concluída em meados de 2018, irá também criar no subsolo uma cave para fermentação e estágios de espumantes.

De acordo com Casimiro Gomes, este é mais um investimento que reflete a ideologia do grupo Lusovini, que pensa a médio e longo prazo, tendo sempre os próximos dez a 15 anos no horizonte.

Na cerimónia do lançamento da primeira pedra, o Grupo Lusovini aproveitará para fazer a apresentação institucional da sua nova designação "Lusovini Vinhos de Portugal".

"Nós somos claramente um projeto de vinhos portugueses e faz todo o sentido adotarmos esta designação, assumindo perante o mercado externo que só estaremos com vinhos portugueses", apontou.

A ocasião servirá ainda para comemorar os 30 anos de carreira profissional do presidente do Grupo da Lusovini.

Como Casimiro Gomes foi o responsável pelo lançamento do primeiro espumante comercial do Dão, será apresentado uma edição limitada de um espumante DOC Dão em garrafas de 1,5 litros.

Trata-se do "Pedra Cancela, Espumante Bruto, colheita 2014", cujas castas que o integram são o encruzado, o cerceal e a uva cão.

Casimiro Gomes, que é natural da Bairrada, sempre teve nos espumantes a sua bebida de eleição, servindo o lançamento deste espumante de homenagem a todos os que o ajudaram técnica e profissionalmente.

A vertente cultural também foi associada, estando previsto para este dia um pequeno musical, intitulado' Taberna da Adega', que está a ser preparado pelo encenador António Leal.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon