Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Mário Palma conquista Afrobasket ao comando da Tunísia

Logótipo de O Jogo O Jogo 16/09/2017 Hugo M. Monteiro
© Fornecido por O jogo

A Tunísia conquistou o segundo Afrobasket da sua história

A seleção tunisina de basquetebol, orientada pelo português Mário Palma, venceu a Nigéria por 77-65 e arrebatou o segundo Afrobasket do seu historial, desta vez em Tunes perante os seus fervorosos adeptos.

Para Mário Palma, que em setembro de 2016 abandonou o cargo de selecionador de Portugal para assumir a seleção tunisina, é mais um troféu para o seu palmarés.

Ao serviço de Angola, o treinador português, atualmente com 67 anos, venceu quatro edições seguidas do Afrobasket (entre 1999 e 2005), seguindo-se agora o quinto sucesso, mas ao leme do conjunto do norte de África.

Mário Palma prometeu o título aos tunisinos antes do arranque do Afrobasket e cumpriu na íntegra os objetivos delineados.

A Nigéria, que defendia o cetro conquistado em 2015, entrou melhor na partida e vencia por um parcial de 14-8 no final do primeiro período, mas a Tunísia deu a volta ao jogo e, ao registar um parcial de 27-16 no terceiro período, 'embalou' decisivamente para o sucesso.

No aspeto coletivo, a Tunísia conquistou mais ressaltos (33/31), realizou mais assistências (17/6) e foi mais eficaz ao atirar ao cesto, nomeadamente da zona dos três pontos - 12/32 (37,5%) contra 6/20 dos nigerianos (30%).

Quanto a individualidades, na Tunísia sobressaíram Chennoufi (19 pontos, três ressaltos e três assistências) e Knioua (16 pontos e quatro assistências). A Nigéria voltou a ter no extremo-poste Diogu o seu elemento mais valioso, com um duplo-duplo (20 pontos e 10 ressaltos).

No encontro para apurar o terceiro classificado desta 29.ª edição do Afrobasket, o Senegal venceu Marrocos por 73-62, ocupando o último lugar do pódio.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon