Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Música, bailes e gastronomia no Festival Planície Mediterrânica em Castro Verde

Logótipo de O Jogo O Jogo 05/09/2017 Administrator

Concertos de Carminho, Celina da Piedade e Piccola Banda Ikona, espetáculos de rua, cante alentejano, bailes, exposições e gastronomia marcam o 25.º Festival Planície Mediterrânica, entre sexta-feira e domingo, em Castro Verde, no Alentejo.

Através do Planície Mediterrânica, com iniciativas em ruas e espaços públicos, a vila de Castro Verde, no distrito de Beja, integra a rede do Festival Sete Sóis Sete Luas, que, atualmente, envolve 33 municípios de 13 países do Mediterrâneo e do mundo lusófono.

Segundo a Câmara de Castro Verde, o festival, promovido pelo município em parceria com as associações Sete Sóis Sete Luas e PédeXumbo, celebra a tradição e a identidade mediterrânicas do concelho, através da música, das artes, dos sabores e da maneira de ser e estar do Alentejo e de intercâmbios com outras culturas do Mediterrâneo.

O programa dos principais concertos arranca na sexta-feira, às 21:30, no Anfiteatro Municipal, com a atuação do Grupo Coral Os Ganhões de Castro Verde, seguida do concerto da italiana Piccola Banda Ikona, que interpreta músicas em "sabir", a antiga língua mediterrânica que cruzava diferentes idiomas.

Na sexta-feira, também às 21:30, no Anfiteatro Municipal, atua o projeto Les Voix des 7Lunes, a criação artística original do Festival Sete Sóis Sete Luas deste ano que reúne cinco "prestigiados músicos" do Mediterrâneo e do mundo lusófono, e, à 01:00, na Toca da Lebre - Galeria Loja 30, haverá um concerto da dupla de guitarristas portugueses Malino.

Segue-se, no domingo, os concertos da banda de "world music" TerraXama, às 15:00, na tenda junto à Basílica Real, e da fadista Carminho, para encerrar o festival, às 19:00, no Anfiteatro Municipal.

Para "um pezinho de dança", o festival vai incluir quatro concertos/baile na tenda junto à Basílica Real, um com os Ahkorda, na sexta-feira, às 23:30, um com Celina da Piedade, às 00:00, e outro com os Sons Libres, à 01:00, no sábado, e um com os Akdeniz, no domingo, às 16:30.

O festival oferece também dois espetáculos de rua, "Su à Feu", da Companhia Deabru Beltzak, do País Basco, Espanha, no sábado, às 23:00, junto ao Anfiteatro Municipal, e "Andantino", pela Companhia Marimbondo, de Portugal, no domingo, às 16:00, na rua D. Afonso I.

O cante alentejano e a viola campaniça também vão marcar presença em várias iniciativas do festival, como o concerto "Alta vai a noite", na sexta-feira, às 23:00, na rua D. Afonso I, e o roteiro cultural "Branco ou tinto? Cheio!" por quatro tabernas de Castro Verde, no sábado, a partir das 15:30.

Na sexta-feira, às 19:30, no salão nobre dos Paços do Concelho, vai ser apresentada, em antestreia, a curta-metragem "Misantropo", realizada pelo jovem de Castro Verde Guilherme Peleja.

A curta-metragem, baseada no livro "Assim, Mas Sem Ser Assim", do escritor Afonso Cruz, e que conta com a participação de atores conhecidos do público português, como Vítor Norte e Sónia Balacó, vai estar em exibição permanente durante o festival na Casa Faleiro.

O programa vai incluir ainda uma Feira de Velharias e Produtos da Terra, espaços com comidas, petiscos e doces típicos do Mediterrâneo, oficinas de danças, venda de artesanato, um espaço da criança e outro do livro e cinco exposições.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon