Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Macau/Tufão: Autoridades confirmam cinco mortos e 153 feridos, a maioria ligeiros

Logótipo de O Jogo O Jogo 23/08/2017 Administrator

A passagem por Macau do tufão Hato, o mais forte desde 1999, fez cinco mortos e pelo menos 153 feridos, a maioria ligeiros, causando ainda cortes no fornecimento de eletricidade e água, confirmaram as autoridades em conferência de imprensa.

As cinco vítimas -- quatro homens e uma mulher -- foram transportadas para o Centro Hospitalar Conde São Januário (CHCSJ) e para o Hospital Kiang Wu.

Um homem, de 49 anos, morreu após ter sido atropelado por um autocarro de turismo, perto do casino Grand Lisboa, e outro, de 30 anos, sucumbiu aos ferimentos após ter escorregado na rua e batido com a cabeça numa parede. Um terceiro, de 60 anos, caiu do 11.º para o 4.º andar do prédio onde morava, e um casal de residentes morreu afogado na cave da sua casa.

Além dos cinco mortos, dos quais quatro residentes de Macau, os Serviços de Saúde registaram, até às 18:00 (09:00 em Lisboa), 153 feridos (88 homens e 65 mulheres), incluindo dois graves.

Segundo os dados facultados na conferência de imprensa, realizada esta noite, "praticamente todos os ferimentos" foram causados por "cortes de vidros" ou por "objetos pesados", detalhou o diretor dos Serviços de Saúde, Lei Chi Ion.

Às 18:30 (09:30 em Lisboa) tinham sido registados 236 incidentes, incluindo 44 casos de quedas de janelas e sete de andaimes, a somar a mais de 50 de quedas de árvores e antenas, segundo os dados mais recentes facultados pelo comandante do Corpo de Bombeiros, Leong Iok Sam, na conferência de imprensa que terminou por volta das 21:30 (14:30 em Lisboa).

O mesmo responsável deu ainda conta que durante o 'apagão', que afetou todo o território, foram reportados ao Centro de Proteção Civil (COPC), que chefia, 63 casos de pessoas que ficaram presas nos elevadores, dos quais 19 estavam ainda por resolver ao início da noite.

O 'apagão' generalizado ocorreu às 12:24 (05:24 em Lisboa) devido a "uma falha no cabo de fornecimento de energia que faz a ligação Zhuhai-Macau" que causou "uma interrupção no fornecimento de energia por toda a Macau", levando à ativação dos geradores locais.

Segundo as informações divulgadas em conferência de imprensa, ao início da noite, pelo menos 20% das habitações continuavam sem energia elétrica, incluindo devido às inundações em algumas zonas da cidade.

O presidente da Comissão Executiva da CEM, Bernie Leong, disse estar convicto de que o abastecimento de eletricidade estará a 100% "dentro de poucas horas", mantendo as autoridades contacto com as entidades congéneres da vizinha província de Guangdong, dado que 80% da energia elétrica de Macau é produzida na China e apenas 20% localmente.

O hospital público também sofreu uma interrupção, de alguns minutos, no fornecimento de energia elétrica que, segundo o diretor dos Serviços de Saúde "não influenciou" o normal funcionamento, dado que foi ativado de imediato o gerador de 'backup' para o fornecimento de iluminação de emergência e eletricidade.

Durante a interrupção de energia, os sistemas de gás médico do hospital, de abastecimento de água, de proteção contra incêndios, de segurança, alguns equipamentos de imagiologia e o sistema de ar condicionado foram afetados, mas voltaram a funcionar normalmente após serem reiniciados, segundo o Centro Hospitalar Conde de São Januário.

Em paralelo, metade das residências encontrava-se sem abastecimento de água, ao início da noite, aguardando-se ainda reparações no reservatório da Ilha Verde que foi afetado pelo corte de energia elétrica, indicou o comandante do Corpo de Bombeiros.

Já em comunicado, enviado no final do dia (23:50 locais, 16:50 em Lisboa), as autoridades deram conta de pedidos de ajuda relativamente a um grupo de pessoas que terá ficado encurralado em três edifícios residenciais.

"Os Serviços de Alfândega e o Corpo de Bombeiros, mal receberam o pedido de ajuda, destacaram imediatamente socorro para o local, nomeadamente um veículo autobomba e outros equipamentos para drenar água", no entanto, prosseguem as buscas, não tendo sido encontrada nenhuma pessoa até ao momento.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon