Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Macau/Tufão: Governo anuncia criação de nova direção de Proteção Civil

Logótipo de O Jogo O Jogo 06/09/2017 Administrator

O Governo de Macau anunciou hoje, duas semanas após a passagem do tufão Hato, a criação de uma nova direção de "prevenção especializada, de resposta e trabalhos de acompanhamento após catástrofe natural ou incidentes de segurança".

A nova direção ainda não tem data para ser criada, mas tem o nome provisório de Direção de Proteção Civil e de Coordenação de Contingência (DPCCC).

Numa conferência de imprensa da Comissão para a Revisão do Mecanismo de Resposta a Grandes Catástrofes e o seu Acompanhamento e Aperfeiçoamento, presidida pelo chefe do executivo, o secretário para a Segurança, Wong Sio Chak, disse que a nova direção vai ficar sob a sua tutela, e que vai ficar responsável pelo Centro de Operações da Proteção Civil, o qual vai passar a chamar-se Centro de Proteção Civil e de Operações de Contingência.

Apesar da entrada em funcionamento, este ano, do centro de proteção civil na zona do Pac On, o secretário para a Segurança disse que, a longo prazo, é necessário construir um novo edifício do Centro de Proteção Civil e de Operações de Contingência na península de Macau, sem as limitações do primeiro, que está localizado na ilha da Taipa.

As operações de coordenação da nova direção "serão da responsabilidade do comandante-geral dos Serviços de Polícia Unitários, sempre que esteja ativado o Centro de Proteção Civil e de Operações de Contingência, respondendo perante o chefe do executivo ou o secretário para a Segurança, sob a delegação do chefe do executivo", afirmou Wong Sio Chak.

A mesma direção vai ter "funcionamento permanente e contínuo", e vai ficar encarregada da "divulgação e sensibilização permanente" sobre catástrofes naturais e de incidentes de segurança.

Fazem também parte das funções da nova direção a "melhoria contínua das medidas de prevenção de proteção civil e a supervisão da sua execução, a revisão periódica do respetivo regime, e a prestação de serviços de consulta permanente e garantir os trabalhos de apoio de reserva aquando estiver ativado o Centro de Proteção Civil e de Operações de Contingência", disse.

Wong Sio Chak anunciou ainda a criação de um novo "sistema de gestão de informações de casos de crises", em substituição do atual "Sistema de relatório de incidente dinâmico".

A ideia subjacente ao novo sistema, que entrará em funcionamento a título experimental em 2018, é poder "ser atualizado para tratar das situações de crises, podendo ainda estudar a sua conexão com o sistema de emergência (número de telefone 999) do Corpo de Polícia de Segurança Pública e do Corpo de Bombeiros".

A nova direção ficará ainda habilitada a "estudar, em caso de urgência e necessidade, a viabilidade de fiscalização dos grupos de comunicação das aplicações de telemóveis que transmitem rumores de casos não verdadeiros, através do método de aplicação da rede de telecomunicação, e entrar em contacto com as operadoras dos serviços de telecomunicações de Macau".

Dois irmãos de Macau, de 73 e 68 anos, suspeitos de divulgarem notícias falsas sobre mortos, depois da passagem do tufão Hato, encontram-se com termo de identidade e residência, disse à Lusa o gabinete do Procurador na sexta-feira passada.

O tufão Hato, o mais forte registado em Macau nos últimos 53 anos, causou dez mortos e mais de 240 feridos.

A força dos ventos obrigou ao hastear do sinal 10 de tufão, o mais elevado, o que não acontecia desde 1999.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon