Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Macau/Tufão: Governo não estava preparado para enfrentar catástrofe -- chefe do executivo

Logótipo de O Jogo O Jogo 06/09/2017 Administrator

O chefe do Governo de Macau disse hoje que o executivo não estava preparado para enfrentar um desastre da dimensão do tufão Hato, o pior dos últimos 53 anos a atingir Macau, há exatamente duas semanas.

"Sem qualquer desastre, sem qualquer acontecimento, todos nós ficámos muito relaxados, sem aquela cautela, aquela precaução, para qualquer incidente, mas agora, com esta catástrofe, eu como chefe do executivo e a minha equipa toda, posso considerar que prestámos o nosso melhor e [que] vamos considerar dar o nosso melhor para auxiliar a população", disse Chui Sai On.

"O mais importante é nós conseguirmos verificar uma alta qualidade cívica da população. A população esteve muito unida, foi muito coesa, em recuperar a estabilidade e a ordem da sociedade", acrescentou, durante uma intervenção numa conferência de imprensa da Comissão para a Revisão do Mecanismo de Resposta a Grandes Catástrofes e o seu Acompanhamento e Aperfeiçoamento, à qual preside.

O tufão Hato, ocorrido a 23 de agosto, foi o mais forte registado em Macau nos últimos 53 anos, tendo provocado dez mortos e mais de 240 feridos, deixando um rasto de destruição na cidade, que sofreu graves interrupções no fornecimento de água e eletricidade.

A força dos ventos obrigou ao hastear do sinal 10 de tufão, o mais elevado, o que não acontecia desde 1999.

No dia após o tufão, Chui Sai On fez um pedido de desculpa à população de Macau, estimada em quase 650 mil habitantes.

"Embora tenhamos feito previsões e tomado medidas preventivas, face a este desastre não podemos deixar de reconhecer que o que foi feito não foi suficiente. Aqui, em nome do Governo da RAEM, peço imensas desculpas à população", declarou então, fazendo votos para que vida na cidade regressasse rapidamente à normalidade.

Chui Sai On voltou hoje a reiterar os mesmos votos quando questionado sobre qual a maior das prioridades do Governo. "Esperamos num curto espaço de tempo ter tudo a funcionar de forma normal", afirmou.

O líder do Governo disse também que a "estrutura da Proteção Civil funcionou de forma eficaz".

"Nunca tivemos esta experiência em mais de 50 anos. Também nunca tivemos uma previsão da subida da maré até este nível", acrescentou.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon