Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Machismo de Bilardo indigna o mundo: "Uma mulher não se pode vestir como lhe apetece"

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/04/2017 Mónica Santos

Quase 50 casos de abusos sexuais são denunciados, por dia, na Argentina. O número está a aumentar e, para o ex-seleccionador daquele país sul-americano, a culpa é das mulheres que usam mini-saias e "incitam à violação".

© Fornecido por O jogo

Declarações machistas de Carlos Bilardo, ex-seleccionador da Argentina, estão a indignar os compatriotas e não só. Em declarações a um programa televisivo (América 24), Bilardo foi convidado a comentar o aumento do número de denúncias por abusos sexuais, na Argentina - em média, são denunciados perto de 50 por dias -, e afirmou que a culpa é das mulheres que "incitam à violação": "Uma mulher não pode vestir-se como lhe apetece. Há muitas que são muito provocantes. Na praia, que esteja como quiser, mas, na rua, não se podem vestir como lhe apetecer, porque incitam à violação. Há jovens que incitam e usam mini-saias muito curtas. Baixam-se para apanhar um papelito e vê-se-lhes tudo".

As reacções de repúdio por estas declarações não se fizeram esperar e, depois de ter acusado a generalidade das mulheres de serem culpadas de incitar à violação, Bilardo fez saber que é "contra" a violação e até contou como se empenha em evitá-lo. "Discuti com a minha filha por causa da forma como saía vestida", revelou, e deixou um aviso: "Se violam a minha filha ou a minha neta, eu mato".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon