Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Maicon foi o último Dragão a ser herói na Luz: "Ganhar ao Benfica é ótimo"

Logótipo de O Jogo O Jogo 01/04/2017 Rui Trombinhas

Sabe quantas vezes o FC Porto foi à Luz passar para a frente numa fase decisiva do campeonato? Uma! Essa mesmo, como golo em fora de jogo do central, que agora conta como foi

© Fornecido por O jogo

Kelvin ainda é o herói mais recente do FC Porto (2013), mas Maicon foi o último a colocar o FC Porto na frente do campeonato num jogo no Estádio da Luz. Em 2012, os dragões foram a Lisboa na 21.ª de 30 jornadas. Com os mesmos pontos, o empate 0-0, 1-1 ou 2-2 convinha às águias, que beneficiariam de vantagem no confronto direto. O FC Porto (por Hulk) saiu a ganhar, Cardozo bisou e virou, James empatou e, aos 87", Maicon fez o 2-3 de cabeça, em fora de jogo. O FC Porto passou para a frente da I Liga e só de forma momentânea a perdeu (para o Braga). O Benfica nunca mais se viu. "Lembro-me perfeitamente. Podíamos ganhar, nós sabíamos isso. Comecei a lateral-direito. Foi o jogo do tudo ou nada. Sabíamos que tínhamos grande equipa. Já no ano anterior, com Villas-Boas, tínhamos feito grandes jogos na Luz. A confiança era imensa. O fora de jogo é um pormenor", aponta Maicon, hoje no São Paulo, transferido após um desentendimento com adeptos e Direção do FC Porto.

O coração de dragão não se foi e é por isso que o central pede que alguém lhe suceda como herói da Luz. "Ganhar fora é sempre muito importante, mais ainda sendo em casa do Benfica. E agora imaginem se isso dá liderança... Um clássico é um jogo diferente de todos. Passa-se tudo, ansiedade, nervosismo, mais motivação e vontade do que em qualquer outro jogo. Pode negar-se, mas todos o sabem. E não digam que não há nervosismo. Há, claro. Não é medo do adversário. É ansiedade, todos querem jogar. E contra o Benfica, mais ainda. Ganhar ao Benfica é ótimo e na Luz sabe ainda melhor. Eu acredito e quero uma grande noite azul", vinca. "Como foi a 3 de março de 2012", sorri.

O central ainda tem o filme na cabeça. "Especialmente do meu golo e da grande festa no balneário. Foi muito importante. Sentimos que íamos ser campeões e que já não fugia. Já tínhamos um pé dentro do caneco. Este ano será igual. O Benfica é um fortíssimo candidato e está na frente e, se o FC Porto não vencer, vai dificultar. Aliás, podemos mesmo dizer adeus ao título. Mas não acredito que o FC Porto perca e vou torcer muito pela vitória", sublinha. "Na Luz o FC Porto joga sempre muito bem... Benfica em casa, casa cheia... Pensando bem, o FC Porto tem tudo para ganhar e devolver aos adeptos o título nacional", interrompe, mesmo quando ia ser convidado a escolher alguns dos clássicos da sua vida. "O mais marcante foram os 5-0 no Dragão em 2010/11. O mais importante talvez o golo do Kelvin que ajoelhou o Jesus. Quando o vimos caído nem acreditamos. O mais divertido, porém, foi quando fomos campeões na Luz e eles apagaram as luzes e ligaram o sistema de rega. A festa tornou-se mais saborosa", descreveu.

LEIA MAIS NA EDIÇÃO IMPRESSA OU E-PAPER

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon