Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Mais de uma centena de adeptos marcaram presença no treino do Sporting à porta aberta

Logótipo de LusaLusa 16/01/2017
MIGUEL A. LOPES/LUSA © LUSA / MIGUEL A. LOPES MIGUEL A. LOPES/LUSA

Vila Pouca de Aguiar, Vila Real, 16 jan (Lusa) - Perto de duas centenas de adeptos do Sporting assistiram hoje ao treino de preparação para o jogo dos quartos de final da Taça de Portugal frente ao Desportivo de Chaves, em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real.

O treinador Jorge Jesus, que na terça-feira não irá estar no banco por castigo, orientou o treino que contou com os 26 elementos à disposição, tendo como única baixa para a partida o castigado Rúben Semedo.

O Desportivo de Chaves recebeu o Sporting no sábado, para a 17.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, encontro que terminou empatado por 2-2 e com muitas críticas à equipa. Esta terça-feira, as duas equipas voltam a estar frente a frente, mas para os quartos de final da prova rainha do futebol português.

Na região de Trás-os-Montes desde sexta-feira, a comitiva leonina tem treinado no Complexo Desportivo de Vila Pouca de Aguiar, habitualmente centro de treinos do emblema ‘azul-grená’, onde tem sido apoiada pelos adeptos sportinguistas.

À semelhança de domingo, a sessão de trabalhos de hoje, que começou às 16:30, realizou-se à porta aberta com os adeptos a voltarem a marcar presença e darem apoio à equipa com as palavras de ordem “força” e “vamos ganhar”.

O autocarro da comitiva leonina chegou ao centro de treinos por volta das 16:00 com Jorge Jesus a acenar aos apoiantes que já esperavam a equipa.

Já no final, o técnico, muito solicitado pelos apoiantes, distribuiu beijinhos, abraços e ‘farpas’ aos adversários.

Um apoiante benfiquista, presente no treino por curiosidade, conseguiu chegar à fala com o treinador ‘verde e branco’ e disse-lhe: “O Sporting tem o Jesus, o FC Porto o Espírito Santo, mas o Benfica tem o Vitória”.

A resposta não se fez esperar e retorquiu: “antes de mim, o Benfica não conhecia a vitória”.

Enquanto assistia à troca de bola entre os jogadores, Mário Silva, sócio desde os 19 anos, disse à Lusa estar “muito, muito, muito desiludido” com Jorge Jesus porque não põe a equipa a jogar como “deve ser”.

Neste momento, considerou, o Sporting não tem plantel para ser uma “equipa de topo”.

Por seu lado, Eugénio Campos considerou que a equipa vai estar sob “muita pressão” no jogo frente ao Chaves, mas acredita na vitória.

“Quando queremos e trabalhamos para ser campeões temos de nos empenhar, é isso que falta à equipa”, considerou.

Já Nuno Nunes, que veio de propósito da Suíça para ver os dois jogos do Sporting, considerou que “à segunda é de vez” e que os ‘leões’ vão levar de vencido o Chaves.

“Vai ser um jogo mais fácil porque já conhece o adversário e sabe que tem de ganhar, neste jogo o empate não serve”, adiantou.

Desportivo de Chaves e Sporting defrontam-se terça-feira, às 20:15, em Chaves, para os quartos-de-final da Taça de Portugal.

SYF // NFO

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon