Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Manifestação de apoio aos rebeldes assinala 3 anos de conquista da capital do Iémen

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/09/2017 Administrator

Centenas de milhares de apoiantes dos huthis do Iémen concentraram-se hoje no centro de Sanaa, numa demonstração de força dos rebeldes quando se assinalam três anos da sua conquista da capital do país.

Sob importantes medidas de segurança, os manifestantes juntaram-se na praça Sabyine, sobrevoada por aviões da coligação dirigida pelos sauditas que combate os rebeldes, segundo um repórter fotográfico da agência France Presse.

Muitos manifestantes seguravam bandeiras iemenitas e um coro de homens com as vestes tradicionais entoou cantos militares.

"A partir deste local sagrado libertaremos todo o Iémen", disse à multidão Abdelaziz bem Habtoor, chefe do governo rebelde de "salvação nacional", denunciando "a ocupação" de algumas províncias pela Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos.

A 21 de setembro de 2014, os 'huthis', da minoria zaidita (xiita) fixada sobretudo no norte do Iémen, apoderaram-se de Sanaa, com a ajuda de forças que permaneceram fiéis ao ex-presidente Ali Abdallah Saleh, afastado do poder em 2012.

Os rebeldes forçaram o governo reconhecido internacionalmente a refugiar-se no sul e este deve a sua salvação à intervenção militar da coligação árabe iniciada em março de 2015.

O Iémen está praticamente dividido em dois, com os rebeldes e seus aliados a controlarem o norte e as forças pró-governamentais apoiadas pela coligação árabe no sul.

Desde março de 2015, a guerra causou mais de 8.500 mortos e perto de 49.000 feridos, segundo os últimos dados da Organização Mundial de Saúde, e provocou "a pior crise humanitária do planeta", de acordo com a ONU.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon