Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Marcelo Evelin coloca em palco deterioração física do corpo em "Dança Doente"

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/09/2017 Administrator

A deterioração física do corpo está no centro do espetáculo "Dança Doente", do coreógrafo brasileiro Marcelo Evelin, que terá estreia nacional no Teatro Maria Matos em Lisboa, a 29 e 30 de setembro, foi hoje anunciado.

De regresso a Portugal, o coreógrafo irá apresentar a mesma peça coreográfica - inspirada na dança japonesa Butoh - no Teatro Municipal do Porto, a 06 e 07 de outubro.

Em "Dança Doente", Marcelo Evelin dá atenção à deterioração física do corpo, "colocando em cena um corpo infetado pelo mundo e atravessado por forças que o esvaziam e o destituem", segundo a descrição do Maria Matos.

Nesta peça, o coreógrafo vai buscar o universo do coreógrafo japonês Hijikata Tatsumi, pioneiro da dança Butoh japonês, numa espécie de "fantasmagoria revelada entre fascinação e ficção".

"Desde 2008 as imagens dele [Tatsumi] e suas propostas estéticas vêm atravessando meu trabalho, mas quando comecei a visitar o Japão, em 2011, essas imagens começaram a ressoar para mim numa proximidade ainda maior com o meu universo, com várias questões minhas como coreógrafo, como artista.", segundo declarações do artista.

No Maria Matos, Marcelo Evelin já apresentou as obras "Matadouro" (2010), e "De repente fica tudo preto de gente" (2012), ambas centradas na procura de situações limite.

A peça tem criação e interpretação de Andrez Lean Ghizze, Bruno Moreno, Carolina Mendonça, Fabien Marcil, Hitomi Nagasu, Marcelo Evelin, Márcio Nonato, Rosângela Sulidade, Sho Takiguchi.

A dramaturgia é de Carolina Mendonça, com colaboração artística de Loes Van der Pligt, luz de Thomas Walgrave, e som de Sho Takiguchi.

Nascido em Piauí, no Brasil, Marcelo Evelin é coreógrafo, pesquisador e intérprete. Vive e trabalha entre Teresina, no Brasil, e Amesterdão, na Holanda.

Desde 1986, trabalha com dança tendo colaborado com artistas de variadas linguagens em projetos também envolvendo teatro físico, música, vídeo, instalação e ocupação de espaços específicos.

É criador independente com sua Companhia Demolition Incorporada, criada em 1995, e ensina na Escola Superior de Mímica de Amsterdão-Holanda, onde também orienta estudantes em processos criativos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon