Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Marcelo vítima de racismo

Sportinveste 13/06/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia
Marcelo vítima de racismo © Sportinveste Multimédia Marcelo vítima de racismo

O autogolo do brasileiro no arranque do Campeonato do Mundo motivou vários insultos através das redes sociais.

O defesa Marcelo, da seleção do Brasil, foi alvo de ofensas racistas via Twitter após ter feito um autogolo no jogo de abertura do Mundial, contra a Croácia, na quinta-feira.

"O Marcelo que fez o golo tinha que ser preto mesmo (nada contra)", escreveu um utilizador. "Marcelo tinha que ser preto mano", escreveu outra, após o lance infeliz do jogador do Real Madrid, num encontro que o Brasil acabou por ganhar por 3-1.

A reação gerou debate na rede social, com opiniões que reforçavam os insultos e outros que defendiam o futebolista ou condenavam o racismo.

As ofensas surgem cerca de um mês após diversos brasileiros se terem envolvido na campanha "Somos Todos Macacos", contra ao preconceito racial, idealizada por publicitários e lançada após o futebolista Daniel Alves, da seleção brasileira e do FC Barcelona, comer uma banana que lhe foi lançada das bancadas quando se preparava para marcar um canto num jogo da liga espanhola.

A contradição mostra que o problema do racismo subsiste no Brasil, apesar de ser um país multirracial e possuir 50,7% da população negra ou mestiça (denominada parda), segundo o censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

O racismo no Brasil é um crime inafiançável e imprescritível, aplicado quando há conduta discriminatória dirigida a um grupo ou coletividade. Também está prevista no código penal, mas de forma mais branda, a injúria racial, ou seja, ofender a honra de alguém com elementos referentes à raça, cor, etnia, religião ou origem.

As ofensas a Marcelo repercutiram-se bastante na imprensa brasileira e levantaram um debate também sobre a desigualdade de rendimento, já que a maioria dos adeptos que pôde assistir à partida de quinta-feira no estádio, pagando os altos preços dos ingressos, era branca.

Fonte: OJOGO

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon