Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Meia centena de guardas prisionais protesta em Matosinhos contra novos horários

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/09/2017 Administrator

Mais de meia centena de guardas prisionais de várias cadeias do Norte país concentraram-se hoje em frente à prisão de Custóias, Matosinhos, contestando a alteração do horário de trabalho que vai entrar em vigor em novembro.

Os guardas em protesto querem manter o atual horário de trabalho, que é atualmente de 24 horas, por oposição aos turnos de oito horas que, explicaram, vão entrar em vigor a partir de novembro.

Em comunicado, a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais indica que "as alterações que virão a ser implementadas permitirão uma organização do trabalho com menores cargas horárias, das quais resultarão, a um tempo, benefícios para a segurança das pessoas e das instalações e também para a vida socio familiar dos trabalhadores".

"Este novo horário permitirá atribuir, à grande maioria dos elementos do corpo da guarda prisional, um subsídio de turno e eliminar o trabalho suplementar não remunerado", sustenta.

Os novos horários dos guardas prisionais vão entrar em vigor antes do final do ano, após a conclusão do curso de admissão para novos guardas a 03 de novembro, anunciou segunda-feira o diretor-geral dos serviços prisionais.

Os novos horários dos guardas prisionais pressupõem ciclos de trabalho mais pequenos e uma diminuição das horas extraordinárias não pagas, o que significa, segundo o diretor, que os profissionais "vão ter menos desgaste e vão estar mais atentos".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon