Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Meias-finais da Champions: estatísticas da segunda mão

Sportinveste 01/05/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia
Real Madrid com vantagem, Chelsea e Atlético tentam desfazer nulo © Sportinveste Multimédia Real Madrid com vantagem, Chelsea e Atlético tentam desfazer nulo

O Real Madrid eclipsou o seu anterior recorde de golos na Champions, Cristiano Ronaldo fez história e o Atlético manteve a invencibilidade na Europa.

- A vitória por 4-0 do Real Madrid CF em casa do FC Bayern München foi a maior margem fora de casa numa meia-final da UEFA Champions League. Tinham-se registado três vitórias por 3-0, a mais recente quando o Bayern bateu o FC Barcelona, em Camp Nou, na época passada.

- O Real já marcou 37 golos nesta edição da competição. Apesar de continuar atrás do melhor registo de sempre, pertença do Barcelona, que marcou 45 golos em 1999/2000, é um recorde para uma campanha a 13 jogos, melhorando o registo de 35 golos, estabelecido por Real e Barça, em 2011/12.

- Os dois golos de Cristiano Ronaldo em Munique elevaram a sua conta pessoal nesta edição da competição para 16, estabelecendo um recorde na UEFA Champions League e na Taça dos Clubes Campeões Europeus.

- O bis de Ronaldo elevou o seu total na UEFA Champions League para 66 golos, a um de Lionel Messi e cinco de Raúl González, melhor marcador de sempre. O internacional luso assinalou o seu 50º jogo na competição, com a camisola do Real, com o seu 50º e 51º golos.

- Ronaldo é o primeiro jogador a somar 50 jogos na UEFA Champions League por dois clubes diferentes, depois de ter realizado 52 partidas ao serviço do Manchester United FC.

- O Real tem 199 jogos na UEFA Champions League, e igualará os 200 jogos do United, um recorde, quando defrontar o Club Atlético de Madrid na final do dia 24 de Maio.

- A derrota do Bayern significa que ainda nenhum clube conseguiu revalidar o título UEFA Champions League. Tornou-se no sexto campeão a ser eliminado nas meias-finais, que agora é a fase mais comum na qual o campeão fica pelo caminho. Registaram-se cinco eliminações nos quartos-de-final, quatro nos oitavos-de-final, quatro finalistas vencidos e apenas um na fase de grupos.

- O triunfo do Atlético em casa do Chelsea, por 3-1, significa que ainda não perdeu nesta edição da UEFA Champions League. Caso vença a final, torna-se na sétima equipa a erguer o troféu sem derrotas, sendo que a última foi o Manchester United, em 2007/08.

- A derrota do Chelsea foi a quarta eliminação consecutiva do seu treinador, José Mourinho, nas meias-finais. Tinha sofrido o mesmo destino nas três campanhas como treinador do Real.

- O desaire do Chelsea foi a terceira vez, em três ocasiões possíveis, em que empatou a zero a primeira mão das meias-finais da UEFA Champions League e falhou a final. Em 2004/05 empatou na recepção ao Liverpool FC antes de perder por 1-0 em Anfield, e em 2008/09 empatou a zero no terreno do Barcelona, antes de ser afastado devido aos golos fora, por culpa de um empate a um em Stamford Bridge.

- A final, em Lisboa, será a quinta da UEFA Champions League entre duas equipas do mesmo país, e a segunda consecutiva, depois do encontro 100 por cento alemão da época passada, em Wembley. Será a segunda entre clubes espanhóis, após o desafio entre Real e Valencia CF, em 2000, e a primeira (também na Taça dos Campeões Europeus) entre dois clubes da mesma cidade.

- Será a primeira final da UEFA Champions League para o Atlético, o que faz dele o 18º clube a participar no jogo decisivo. O mais recente estreante foi o FC Internazionale Milano, que ganhou o troféu em 2010. O último estreante a perder foi o Chelsea, no desempate por penalties frente ao United, em 2008.

- O Real disputará a final da UEFA Champions League pela quarta vez. Venceu nas três ocasiões anteriores, em 1998, 2000 e 2002. Caso some o quarto sucesso, será a primeira equipa a consegui-lo na era da UEFA Champions League, ultrapassando Barcelona e AC Milan, vencedores em três ocasiões. Será também a décima vitória do Real na prova, um recorde.

- Caso o Atlético prevaleça em Lisboa, Diego Simeone será o primeiro treinador não-europeu a ganhar a UEFA Champions League, e apenas o terceiro a erguer a Taça dos Campeões Europeus, após Luis Carniglia (Real Madrid, em 1958 e 1959) e Helenio Herrera (FC Internazionale Milano, em 1964 e 1965) – ambos argentinos. Para além disso, acontecerá no final da época de estreia de Simeone.

- O treinador do Real, Carlo Ancelotti, já venceu a UEFA Champions League duas vezes, liderando o Milan à conquista do troféu em 2003 e 2007. A vitória em Lisboa fará dele o primeiro treinador a ganhar a competição três vezes. Seis outros técnicos já o conseguiram em duas ocasiões – Ottmar Hitzfeld, Vicente del Bosque, Sir Alex Ferguson, Mourinho, Josep Guardiola e Jupp Heynckes.

- Ancelotti também pode tornar-se no quinto treinador a ganhar a Taça dos Campeões Europeus ao serviço de dois clubes, após Ernst Happel (Feyenoord 1970, Hamburger SV 1983), Hitzfeld (Dortmund 1997, Bayern 2001), Mourinho (FC Porto 2004, Inter 2010) e Jupp Heynckes (Real Madrid 1998, Bayern 2013).

- Independentemente de quem ganhar a final da UEFA Champions League, será a sétima vitória da Espanha, que assim dilata o seu recorde

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon