Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Meneses avança com recado à concorrência: "Tudo o que fizemos pode ser visto à lupa"

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/04/2017 Mónica Santos

"Só lamento que pessoas que tiveram responsabilidade no clube lancem, em surdina, suspeições, sem permitirem que os visados se defendam, o que é revelador da sua falta de caráter", criticou o presidente, na apresentação da candidatura.

O presidente do Paços de Ferreira, Paulo Meneses, declarou, esta terça-feira, a vontade de devolver os festejos aos adeptos do clube, num discurso de recandidatura em que combinou ambição, responsabilidade e farpas à concorrência.

"Antigamente, os adeptos iam para a rotunda festejar as não descidas, uma realidade que hoje não existe. Nos últimos dois anos deste mandato, lutámos até à última jornada pela qualificação para uma prova europeia, e será essa a nossa vontade para o ano", disse Paulo Meneses, na cerimónia de oficialização da recandidatura à presidência do Paços de Ferreira.

Na plateia da unidade hoteleira da cidade estavam os capitães de equipa, elementos da atual direção, da claque, mas também o presidente da Assembleia Geral (AG), Fernando Sequeira, que renunciou entretanto à anunciada intenção de se candidatar, e a todos Paulo Meneses fez questão de explicar que "não faz sentido deixar o projeto a meio".

O presidente da sociedade desportiva do Paços (SDUQ) lembrou que a direção a que preside foi responsável pela construção das bancadas, a substituição do relvado, a colocação da nova iluminação e um novo campo de apoio, atualmente em construção, e elencou as próximas etapas do projeto.

"Na próxima época, o futebol profissional vai ser transferido para a bancada nascente [inaugurada a 18 de março, no empate sem golos diante do Benfica], permitindo criar novas valências na atual estrutura, nomeadamente uma equipa B de juniores e outra para o futebol sénior", anunciou.

O próximo ato eleitoral vai ficar definido em AG a realizar na próxima semana (dia 27), mas Paulo Meneses não perdeu a oportunidade de enviar alguns recados aos opositores, concretamente a Carlos Barbosa, antigo presidente do clube e que em breve deverá oficializar a respectiva candidatura.

© Fornecido por O jogo

"Tudo o que foi feito nesta direção pode ser visto à lupa. Apresentámos tudo em Assembleia geral de forma transparente e nunca ninguém questionou. Só lamento que pessoas que tiveram responsabilidade no clube lancem, em surdina, suspeições, sem permitirem que os visados se defendam, o que é revelador da sua falta de caráter", referiu.

Meneses anunciou ainda a intenção de rebatizar o estádio de Mata Real, devolvendo a designação anterior ao parque desportivo do clube, destacando, por outro lado, a boa gestão desportiva e financeira da sua equipa de trabalho, reconhecida pela Liga. "Mas, a verdade é que corremos o risco de sermos corridos (nas eleições) pela gente de Paços de Ferreira", concluiu Meneses, número um de uma lista em que Jorge Ferreira se apresenta como candidato a presidente da AG e Carlos Alves ao Conselho Fiscal.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon