Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Merkel espera "sinal de humanidade" em relação a dissidente chinês Liu Xiaobo

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/07/2017 Administrator

A chanceler alemã espera um "sinal de humanidade" para com o dissidente chinês Liu Xiaobo e a sua família, que queria que este fosse ser tratado ao cancro do fígado no estrangeiro, disse o porta-voz de Angela Merkel.

Steffen Seibert disse aos jornalistas que o "trágico caso de Liu Xiaobo é uma grande preocupação da chanceler", adiantando que a governante alemã "gostaria de um sinal de humanidade para Liu Xiaobo e a sua família".

Condenado em 2009 a uma pena de 11 anos de cadeia por subversão, Liu Xiaobo, 61 anos e prémio Nobel da Paz 2010, foi colocado em liberdade condicional após lhe ter sido diagnosticado, em maio, um cancro no fígado em fase terminal.

O hospital onde está internado anunciou hoje que Liu "está num estado crítico", tendo os últimos exames revelado que o tumor cresceu e que o ativista regista uma descida da pressão arterial e insuficiência renal.

O Presidente chinês, Xi Jinping, esteve na Alemanha na semana passada para participar na cimeira do G20. Questionado sobre se Merkel falou com Xi do desejo da família de Liu de ele ser tratado no estrangeiro, Seibert disse hoje que não comenta conversas particulares.

Um médico alemão visitou o defensor dos direitos humanos no hospital no sábado.

Seibert considerou deprimente o último relatório sobre o agravamento da saúde de Liu Xiaobo.

O ativista, intelectual e dissidente foi detido por ter participado na redação de um manifesto conhecido por "Carta 08", em que se exigiam reformas fundamentais no regime chinês.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon