Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Metro de Lisboa abre centro de boas-vindas a turistas no dia em que fecha estação de Arroios

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/07/2017 Administrator

O Metropolitano de Lisboa inaugurou hoje, no aeroporto de Lisboa, o primeiro centro de boas-vindas a turistas, no dia em que encerrou a estação de Arroios para obras, que deverão durar um ano e meio.

Numa conferência de imprensa, o presidente do Metropolitano, Vítor Domingues dos Santos, esclareceu que o "Welcome Centre" do Aeroporto dará as "informações correntes do metropolitano", relativas a bilhética e outras, mas vai também "disponibilizar um conjunto de informação relativa à cidade".

"Vamos falar sobre museus, espaços culturais que por esses dias vão acontecer em Lisboa", hotelaria disponível e como chegar aos hotéis e informações relativa a transportes, "como usar o Metropolitano, a Carris, ir para Sintra com a CP, atravessar o rio com a Transtejo e a Soflusa", explicou.

O Metropolitano abre o centro de boas vindas a turistas no dia em que encerra a estação de Arroios para obras de alargamento das plataformas de embarque, que deverão demorar um ano e meio, até janeiro de 2019.

Vítor Domingues dos Santos destacou que desde hoje começam a circular já comboios de seis carruagens na linha Verde (do Cais do Sodré a Telheiras) e que as obras permitirão "oferecer a todos os passageiros da linha Verde cerca do dobro da capacidade [dos comboios], passando dos 140 lugares sentados para 240 lugares sentados".

As obras realizam-se sobretudo debaixo do chão e na superfície ficarão localizados os estaleiros.

"Vamos aproveitar os tapumes para identificar as lojas que estão escondidas por detrás dos tapumes. Foi um pedido que nos fez a união de comerciantes que eu acho perfeitamente legítimo, que é relativamente simples de fazer e é uma maneira de simplificar e permitir que as lojas por um lado fiquem identificadas e por outro lado que os utentes também saibam das pequenas alterações aos seus circuitos normais", salientou Vítor Domingues dos Santos.

Segundo o presidente da Carris, Tiago Farias, a transportadora rodoviária "verificou que entre as estações de Arroios, Anjos e Alameda já há uma grande oferta de transportes que podem ser alternativa" ao encerramento da estação de Arroios.

A Carris optou "por prolongar a carreira 797, que hoje tinha o seu 'terminus' na estação de Arroios e que agora se irá estender até à Alameda", acrescentou, salientando que a empresa "irá monitorizar" eventuais necessidades de reforço.

Representantes dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa agendaram dois dias de greve para 01 e 03 de agosto, acusando o Governo e a administração da empresa de, "em vez de se empenharem em resolver os graves problemas herdados do Governo anterior (PSD+CDS)", optarem "por um clima de confronto, através de alteração unilateral das regras de prestação de trabalho e horários",

"Tivemos ontem [terça-feira] já uma reunião com os trabalhadores para perceber os motivos que justificam este pré-aviso de greve, estamos a analisar as questões que nos deram, continuamos em diálogo com os sindicatos como sempre estivemos desde o início do ano com esta administração e temos expetativa de que consigamos ultrapassar estas dificuldades", comentou, pelo seu lado, Vítor Domingues dos Santos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon