Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Miguel Campos foi o melhor português e ficou perto do pódio no WRC2

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/05/2017 Alcides Freire

Em dupla com António Costa, Campos terminou o Rali na 16ª posição.

Miguel Campos foi o melhor português na edição 51 do Rali de Portugal, concluindo este domingo a prova no 16º lugar, no ano em que o ex-campeão nacional comemora 25 de carreira.

Tal como em 2016, o piloto de Famalicão voltou a ser o mais rápido entre os pilotos nacionais, ao volante de um Skoda Fabia R5, este ano em dupla com António Costa.

"Estou muito satisfeito por voltarmos a ser o melhor português no rali, que era o nosso objetivo assumido desde o início", disse o piloto no final, que manifestou ainda uma satisfação acrescida por ter terminado no quarto lugar entre os carros da classe WRC2, melhorando uma posição em comparação com 2016.

© Hugo Delgado/LUSA

"Foi o resultado possível nesta altura, frente a pilotos que estão no ativo e com muitos ralis disputados e muitos treinos efetuados", disse o piloto. "O Rali de Portugal foi o primeiro esta temporada e depois de muitos meses parado, melhor português e quarto no WRC2 é muito bom", sublinhou.

Segundo entre os portugueses, mas a subir ao pódio em Matosinhos depois de vencer no sábado a prova pontuável para o Campeonato Nacional, Pedro Meireles (Skoda Fabia R5), estava igualmente satisfeito pelo resultado alcançado no Rali de Portugal.

"Entrámos nesta prova com o objetivo de somar pontos para o nacional, e foi o que conseguimos, e com uma vitória, o que nos deixa muito satisfeitos", disse o piloto, que saiu deste Rali de Portugal na liderança do campeonato.

O terceiro mais rápido entre os pilotos portugueses foi Joaquim Alves (Ford Fiesta R5), satisfeito por ter conseguido terminar o Rali de Portugal no que foi a sua estreia numa prova do Mundial de ralis, conseguido um segundo lugar nas contas para o Nacional.

Para Pedro Meireles e Joaquim Alves as atenções viram-se para a sexta prova do Campeonato Nacional, o Rali Vidreiro, dias 9 e 10 de junho, enquanto Miguel Campos procura reunir condições de patrocínios para poder competir no Rali da Madeira, em agosto.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon