Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Miguel Cardoso: a derrota com o FC Porto e a "recompensa" aos jogadores do Rio Ave

Logótipo de O Jogo O Jogo 17/09/2017 Hugo M. Monteiro

O treinador do Rio Ave, Miguel Cardoso, comentou a derrota na receção ao FC Porto, em jogo da sexta jornada da I Liga

Análise à derrota com o FC Porto: "Tinha dito aos jogadores que havia uma coisa que queria que acontecesse. Eu daria a eles um abraço forte se o desempenho deles me tivesse satisfeito. Isso aconteceu, dei-lhes um abraço individual. Independentemente do resultado, é um momento de satisfação. Não há vitórias morais, não gosto disso, não nos alimenta, mas estamos juntos, agregados e estamos muito determinados. Perdemos, mas isto pode propiciar-nos mais vitórias no futuro".

© Fornecido por O jogo

Utilização de Nuno Santos: "Todos os jogadores estão conscientes do comportamento necessário nas suas posições. O facto de termos optado pelo Nuno tem a ver com o processo coletivo. Estamos satisfeitos com o Gabrielzinho. No momento em que fizemos as substituições, voltámos ao jogo e isso é significativo".

Variantes táticas do FC Porto: "Nós estávamos preparados para as diferentes variantes táticas do FC Porto. Indiscutivelmente, fizemos uma excelente primeira parte. Sabíamos que tínhamos de ser muito pressionantes, ter bola, estar subidos. No início da segunda parte, tivemos alguns momentos de menor capacidade e isso permitiu ao FC Porto criar problemas. O FC Porto faz um golo de bola parada, estávamos preparados, mas foram competentes".

Caminho a percorrer: "Aquilo em que acreditamos é que estamos a fazer um caminho. Da maneira como jogamos estamos mais próximos de vencer. O Marcão não poderá dar o seu contributo. Não me preocupa. Preocupa-me o foco no trabalho."

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon