Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Miguel Leal quer 25 jogadores e emprestados... sem originar o caos

Logótipo de O Jogo O Jogo 13/05/2017 Hugo M. Monteiro

Treinador do Boavista afirmou este sábado que que gosta de "trabalhar com 25 jogadores", sendo três deles guarda-redes. Admite emprestados, mas com cuidado.

O treinador do Boavista afirmou este sábado que que gosta de "trabalhar com 25 jogadores", sendo três deles guarda-redes, e reafirmou que nada está ainda decidido quanto ao plantel de futebol para a próxima temporada.

© José Coelho/Lusa

Miguel Leal, que falava na conferência de imprensa de antevisão do jogo fora com o Vitória de Setúbal, marcado para segunda-feira, às 20h00, para a 33.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, explicou que importa "perceber" até onde pode ir o Boavista.

O técnico axadrezado também falou sobre jogadores emprestados por outros clubes, declarando-se "claramente a favor, sem grandes números, porque quando é muita gente começa a ser o caos".

O Boavista tem dois futebolistas emprestados, o extremo Iuri Medeiros, pelo Sporting, e o guarda-redes brasileiro Vagner, pelo clube belga Royal Mouscron.

"Sei que por tradição o Boavista é reservado quanto a isso e também acho que se devem valorizar primeiro os ativos da casa, mas acho que, numa situação ou noutra, se forem jogadores que acrescentem qualidade é benéfico para o crescimento da equipa", sustentou Miguel Leal.

O treinador acrescentou que, "na atual situação" do Boavista, marcada ainda por muitas dificuldades financeiras, "é importante ter um ou outro jogador que ajude a equipa a ter algo diferente e isso só é possível sendo emprestados, não há outra solução".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon