Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Mile Svilar: Anderlecht não quer vender, mas Benfica tem grande trunfo

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/07/2017 Alcides Freire

O diretor desportivo do clube belga afirmou que o jovem guarda-redes tem contrato até 2019, mas O JOGO sabe que só será assim se o jogador quiser.

© Reprodução/RSC Anderlecht

O Anderlecht promete fazer peito à intenção do Benfica de contratar o seu guarda-redes Mile Svilar, de 17 anos, mas a ambição e a insatisfação do jovem, que vislumbra ter, pelo segundo ano seguido, os caminhos para a titularidade tapados, podem favorecer as águias na negociação. Ao que O JOGO apurou, e face à pouca disponibilidade que o técnico do campeão belga, René Weiler, demonstrou na época passada em apostar em Svilar, o guardião encara a saída como natural, agradando-lhe rumar ao clube da Luz onde, mesmo sem uma garantia de titularidade, poderá lutar em pé de igualdade com Júlio César, ele que parte na frente em 2017/18. No fundo, seria o reeditar do processo que, em 2015/16, Ederson viveu, proveniente do Rio Ave: esperou pelas oportunidades, mas, quando as teve, não mais perdeu o lugar, apesar da sua juventude.

citacao"Não queremos vender Svilar", diz, a O JOGO, Van Holsbeeck, diretor desportivo do Anderlecht

Como O JOGO noticiou ontem, o presidente Luís Filipe Vieira já deu ordem para a compra do passe de Svilar, tido como um dos mais promissores guardiões da sua geração e com alguns experts até a compará-lo a Courtois, atual dono da baliza da seleção da Bélgica. É por reconhecer esse potencial que o Anderlecht evita deixar fugir um atleta que também está no radar de Manchester United, Arsenal ou Chelsea. Herman van Holsbeeck, diretor desportivo do clube belga, diz mesmo a O JOGO que nem quer ouvir falar de uma transferência. "Não desejamos deixar Svilar sair. Ele é um dos nossos melhores talentos e, como tal, não estamos disponíveis para o deixar sair. Que valor pedimos? Repito, não o queremos vender", frisa o dirigente, garantindo que o guardião tem "vínculo até 2019". Algo que, ao que apurámos, apenas será um facto se até junho de 2018 ambas as partes aceitarem ativar uma cláusula de opção. Ou seja, basta Svilar recusar isso para, em janeiro do próximo ano, até poder assinar por outro clube como jogador livre, deixando os belgas quase sem retorno financeiro. O descontentamento pela falta de espaço de Svilar no Anderlecht pode ser determinante para as águias.

citacaoOpção: contrato de Svilar só se estende até 2019 se o atleta quiser

Do lado do atleta, o seu pai concorda que o pior que poderia acontecer ao filho é continuar como terceira opção. "Eu também faria tudo para o manter se fosse dirigente, porque Mile tem muito talento. Mas, se for para não jogar, é melhor sair para desenvolver o seu potencial. Gosto muito do Anderlecht, mas quero o melhor para o meu filho e que tenha hipóteses justas de jogar", diz Ratko Svilar a O JOGO.

destaquenaoperca8644858

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon