Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Milhares de combatentes curdos deslocados para defender Kirkuk das forças iraquianas

Logótipo de O Jogo O Jogo 13/10/2017 Administrator

Milhares de combatentes armados das tropas curdas peshmergas foram deslocados para a província de Kirkuk para "defendê-la a todo custo" de possíveis ataques de forças iraquianas e milícias xiitas, disse hoje uma fonte governamental do Curdistão iraquiano.

"Milhares de unidades armadas de peshmergas estão agora nas suas posições junto a Kirkuk e a sua ordem é defendê-la a todo custo", disse Hemin Hawrani, um assessor do presidente da região do Curdistão iraquiano, Masud Barzani.

Hemin Hawrani apelou à comunidade internacional para intervir e também pediu ao primeiro-ministro iraquiano, Haidar al-Abadi, que ordene a retirada das milícias xiitas, "se ele puder fazê-lo ou se o escutarem".

O vice-presidente curdo, Kosrat Rasul, assegurou ao jornal curdo online Rudaw que pelo menos 6.000 combatentes curdos foram deslocados, desde a noite de quinta-feira, para a província de Kirkuk para lidar com o que chamou de ameaças das forças iraquianas aos territórios ocupados pelo Curdistão.

No entanto, apesar desta escalada de tensão, Al-Abadi disse na quinta-feira que não usaria a força militar.

"Não vamos usar o nosso exército contra o nosso povo e não vamos lançar uma guerra contra os cidadãos curdos. O nosso dever é manter a unidade do país e implementar a Constituição e proteger os cidadãos e a riqueza nacional", afirmou o chefe iraquiano.

O Conselho de Segurança do Governo curdo alertou hoje que as forças iraquianas pretendem assumir o controlo dos campos petrolíferos localizados ao sul da cidade de Kirkuk.

As áreas disputadas entre Erbil- capital do Curdistão - e Bagdad, incluindo a cidade de Kirkuk e a área circundante, bem como Diyala, Saladino e áreas da província de Nínive, foram ocupadas por tropas curdas desde que expulsaram o grupo extremista Estado Islâmico (EI) da região em 2014, ainda que administrativamente pertençam a Bagdad.

Kirkuk, uma cidade rica em petróleo, é o principal centro de tensão entre os dois Governos, e, por enquanto, Bagdad anunciou a sua intenção de administrar a extração de petróleo bruto dos poços daquela província.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon