Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Ministério da Saúde angolano melhora informatização com financiamento norte-americano

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/10/2017 Administrator

O Ministério da Saúde de Angola vai beneficiar de cerca de 2,8 milhões de dólares (2,3 milhões de euros) do Governo norte-americano para melhorar o seu Sistema de Gestão de Informação de Saúde, através de dois sistemas informáticos.

Uma nota do Ministério da Saúde de Angola, a que a agência Lusa teve hoje acesso, refere que o apoio através da Agência dos Estados Unidos da América para o Desenvolvimento Internacional (USAID) vai permitir introduzir as duas aplicações para a integração da informação a nível municipal, provincial e nacional.

Para a aplicação do sistema informático, o Gabinete de Estudos, Planeamentos e Estatísticas (GEPE) e o Gabinete de Tecnologia e Informática daquele ministério angolano organizam um seminário, a decorrer a partir de segunda-feira, que permitirá ainda criar um plano de trabalho nacional para os referidos sistemas de informação.

De acordo com a nota, o objetivo é desenvolver-se uma ferramenta que integre informação de diferentes áreas da saúde e áreas geográficas, assim como recolher dados provenientes de diferentes programas informáticos utilizados na recolha e análise de informação.

A integração de dados vai permitir, segundo a nota, banir "a existência de ilhas" e promover o alinhamento entre os atores nacionais e internacionais, permitindo um sistema de informação de saúde único para todo o país.

Esta estratégia terá sobretudo como foco o desenvolvimento de um plano nacional de introdução dos sistemas denominados Distrit Health Information Software (DHIS2 - aplicativo informático de informação distrital de saúde) e Eletronic Logistics Management Information System (ELMIS - sistema eletrónico de gestão de informação logística), para a recolha, análise e uso de indicadores-chave no setor da saúde.

A atividade a ser financiada através do projeto da USAID "Saúde para Todos", orçado em 63 milhões de dólares (53,2 milhões de euros), a ser implementado entre 2017 e 2021, visa melhorar a gestão de informação nas áreas da malária, HIV/SIDA, planeamento familiar e a capacitação de quadros locais.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon