Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Ministério Público sul-coreano abre inquérito contra o realizador Kim Ki-duk

Logótipo de O Jogo O Jogo 03/08/2017 Administrator

O Ministério Público sul-coreano abriu hoje um inquérito contra Kim Ki-duk, um realizador várias vezes premiado, acusado de ter agredido uma atriz numa rodagem, informou um porta-voz.

O cineasta conquistou em 2012 o Leão de Ouro pelo melhor filme no festival de Veneza com "Pietá", e o Urso de Prata em Berlim com "Samaritana" em 2004, ano em que também recebeu o Leão de Prata (Veneza) com "Ferro 3", entre outros.

Uma atriz, que não foi identificada, apresentou queixa junto do Ministério Público contra o realizador, de acordo com a agência noticiosa sul-coreana Yonhap.

A atriz acusou o realizador de a ter esbofeteado durante a rodagem de "Moebius", saído em 2013, insultado e forçado a rodar uma cena nua. A mulher abandonou a rodagem do filme sobre incesto e outra atriz ocupou o seu lugar.

"Foi apresentada uma queixa contra o realizador Kim Ki-duk e o Ministério Público abriu um inquérito", disse à agência noticiosa France Presse (AFP) o porta-voz dos procuradores do distrito central de Seul.

O porta-voz recusou adiantar pormenores sobre este caso.

Os agentes de Kim denunciaram acusações sem fundamento, acrescentando que iam publicar um comunicado posteriormente.

Inicialmente, a exibição do filme "Moebius" foi proibida na Coreia do Sul, onde foi considerado obsceno.

A estreia do filme foi autorizada depois de terem sido retiradas de algumas cenas controversas.

A película foi apresentada no festival de Veneza em 2013.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon