Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Ministro pede "disciplina e autoridade" ao novo governador de Luanda

Logótipo de O Jogo O Jogo 03/10/2017 Administrator

O ministro da Administração do Território e da Reforma do Estado angolano, Adão de Almeida, pediu hoje "disciplina e autoridade" à gestão do novo governador da província de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, que sucede no cargo ao general Higino Carneiro.

Adão de Almeida, que tal como Adriano Mendes de Carvalho foi empossado no sábado em funções pelo novo Presidente da República, João Lourenço, falava na sede do Governo Provincial de Luanda, na apresentação do novo governador da capital, metrópole com quase sete milhões de habitantes.

"Deve-se impor a disciplina e autoridade em Luanda e consequentemente ouvir diretamente os cidadãos e cumprir as linhas orientadoras de governar com o cidadão", exortou o ministro, que no Governo anterior, liderado por José Eduardo dos Santos, assumia as funções de secretário de Estado no então Ministério da Administração do Território.

O ministro admitiu que as "particularidades" de Luanda, nomeadamente a forte demografia, o crescimento desordenado, a ocupação ilegal de terrenos, a venda ambulante e o deficiente saneamento básico torna complexa e difícil a governação da capital.

Só desde 2014, Adriano Mendes de Carvalho é já o quarto governador nomeado para Luanda e ocupava até agora o cargo de administrador municipal de Icolo e Bengo, na província capital.

Ao intervir na cerimónia de hoje, de apresentação e troca de pastas, Adriano Mendes de Carvalho desafiou a população a assumir um pacto de conduta social que acolha os bons costumes e hábitos do povo.

"Devemos responsabilizar socialmente todos aqueles não-alinhados, sem negligenciar a possibilidade de uma penalização para os transgressores", apelou o novo governador, um dos cinco novos nomeados e empossados no último sábado por João Lourenço.

Nas restantes 13 províncias do país, o chefe de Estado nomeou os mesmos governadores anteriormente em funções.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon