Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

MNE iraniano critica posição de França, Reino Unido e Alemanha sobre ensaio nuclear

Logótipo de O Jogo O Jogo 05/08/2017 Administrator

O chefe da diplomacia iraniana, Mohammad Javad Zarif, aproveitou hoje a presença em Teerão da homóloga europeia, Federica Mogherini, para criticar a posição da França, do Reino Unido e da Alemanha, que recentemente denunciaram um ensaio nuclear do Irão.

Em 27 de julho, o Irão testou um lançador de satélites com capacidade para colocar motores de 250 quilogramas a uma altitude de 500 quilómetros e inaugurou o primeiro centro de lançamento de satélites na província de Semnan, a leste de Teerão.

Na altura, os Estados Unidos, apoiados pela França, Reino Unido e Alemanha, apelaram ao Conselho de Segurança da ONU para reagir.

"Este teste representa uma etapa ameaçadora e provocadora do Irão", afirmou a embaixadora norte-americana nas Nações Unidas, Nikki Haley, numa missiva enviada ao Conselho de Segurança em nome dos quatro aliados.

A resolução 2231, que inclui o acordo nuclear de julho de 2015 com as grandes potências, "apela ao Irão para não adotar qualquer atividade ligada ao desenvolvimento de mísseis concebidos para transportar cargas nucleares" durante um período de oito anos.

Hoje, Zarif sublinhou que os disparos de mísseis balísticos e o teste do lançador de satélite "não estavam em contradição com a resolução 2231", segundo o 'site' do ministério dos Negócios Estrangeiros iraniano.

Zarif considerou hoje que a posição dos três países europeus representa "um movimento na direção errada".

Zarif exprimia-se por ocasião da presença de Mogherini em Teerão, onde deverá participar na cerimónia de juramento do presidente Hassan Rohani, reeleito triunfalmente em maio último.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon