Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

MNE russo adverte contra tentativa de mudar regime na Coreia do Norte

Logótipo de O Jogo O Jogo 05/07/2017 Administrator

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, advertiu hoje que o programa nuclear norte-coreano não deve ser usado como pretexto para mudar o regime da Coreia do Norte.

"A meta estabelecida pelo Conselho de Segurança da ONU consiste na desnuclearização de toda a península da Coreia e não deve ser usada como pretexto para tentar mudar o regime na Coreia do Norte", disse Lavrov no final de uma reunião com o secretário-geral da Liga Árabe, Ahmed Abul Gheit.

Adiantou que esta é a posição comum da Rússia e da China, referindo que os dois países apresentarão a sua proposta para fazer baixar a tensão na região no Conselho de Segurança, que se reúne hoje em Nova Iorque.

A iniciativa -- acordada na terça-feira pelos presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da China, Xi Jinping -- prevê a suspensão simultânea do programa nuclear e de mísseis da Coreia do Norte e das manobras militares em grande escala dos Estados Unidos e da Coreia do Sul.

A proposta insta Pyongyang a cumprir rigorosamente as resoluções do Conselho de Segurança que proíbem os ensaios de mísseis e armas nucleares, pedindo ao mesmo tempo que os Estados Unidos abandonem o seu projeto de instalar um escudo antimísseis no sudeste asiático.

O regime de Kim Jong-un anunciou na terça-feira ter testado com sucesso o primeiro míssil balístico intercontinental, o Hwasong-14, que terá alcançado uma altitude de 2.802 quilómetros e percorrido 933 quilómetros.

Segundo o Ministério da Defesa russo, o míssil testado pela Coreia do Norte era de médio alcance e não intercontinental ou de longo alcance.

"Os dados paramétricos de voo do engenho têm as características de um míssil balístico de médio alcance", indicou na terça-feira o ministério russo num comunicado.

Os Estados Unidos, por seu turno, confirmaram no mesmo dia que o projétil lançado na segunda-feira pela Coreia do Norte foi um míssil balístico intercontinental.

O míssil balístico voou mais tempo do que qualquer outra prova de mísseis realizada até agora, um total de 37 minutos, o que implica que o regime de Kim Jong-un poderia ter a capacidade de atacar o Alasca.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon