Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Morreu Horácio Franco, ex-campeão de ralis dos Açores

Logótipo de LusaLusa 01/03/2017 Tânia Martins
Morreu Horácio Franco, ex-campeão de ralis dos Açores: EDUARDO COSTA/LUSA © LUSA / EDUARDO COSTA EDUARDO COSTA/LUSA

Ponta Delgada, Açores, 01 Mar (Lusa) – Horácio Franco, oito vezes campeão de ralis dos Açores, morreu hoje, aos 63 anos, disse hoje à agência Lusa o ex-campeão nacional de ralis Ricardo Moura.

“É um dia muito triste, não só para o automobilismo, é um dia muito triste para os Açores. O senhor Horácio era uma referência da Região, um homem lutador, um verdadeiro guerreiro, uma pessoa com uma força de vontade e com uma determinação incrível no desporto automóvel. É a maior referência de todos os tempos no automobilismo açoriano, foi para mim um grande ídolo, uma grande inspiração e por isso é um dia muito triste mesmo", lamentou Ricardo Moura.

Horácio Franco, natural de Ponta Delgada, era empresário no sector do turismo e vice-presidente da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada e foi considerado por muitos como o melhor piloto açoriano de todos os tempos.

O ex-piloto foi oito vezes campeão de ralis dos Açores, entre 1982 e 2001, e ainda campeão nacional em produção, em 2002. Em 2003, disputou os ralis da Catalunha, Córsega e Alemanha, pontuáveis para o Campeonato Mundial de ralis.

Horácio Franco, que abandonou os ralis em 2008, foi sempre "uma referência" na carreira de Ricardo Moura, vencedor do campeonato nacional de ralis em 2011, 2012 e 2013 e vencedor da edição do Azores Airlines Rallye, prova pontuável para o European Rally Championship (ERC).

"Ele foi muito importante na minha carreira. Fizemos parte da mesma equipa durante um curto período de tempo, mas o suficiente para passar alguns ensinamentos. Foi sem dúvida nenhuma e vai continuar a ser uma inspiração para a grande maioria dos jovens pilotos que se lembram da sua atitude enquanto desportista e piloto de referência e portanto é uma perda inacreditável, é um dia muito triste", disse Ricardo Moura.

TYM // NF

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon