Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Moto2: Miguel Oliveira quer lutar pelo Mundial

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/06/2017 Rui Trombinhas
© EPA/ALEJANDRO GARCIA

O circuito de Assen é considerado por muitos como a Catedral do motociclismo de velocidade a nível mundial, acolhendo o Campeonato do Mundo desde a sua primeira edição em 1949. Foi pela última vez modificado em 2012, por questões de segurança.

O piloto português Miguel Oliveira (KTM), quarto classificado do Mundial de Moto2, disse esta quarta-feira que pretende continuar a discutir as posições cimeiras na oitava prova do calendário, a decorrer este fim de semana em Assen, na Holanda.

"Nos testes na Catalunha encontrámos soluções muito positivas para melhorar a moto e vamos dessa forma chegar a Assen, um circuito bastante mais curto do que aqueles em que temos vindo a competir", referiu o piloto na antevisão da prova.

O circuito holandês de Assen é onde Miguel Oliveira obteve os melhores resultados ao longo da sua carreira no campeonato do mundo, onde se destaca um terceiro lugar em 2014 e uma vitória em 2015, ainda em Moto3.

"É um circuito muito encadeado, com curvas lentas e rápidas, onde, por vezes, é difícil encontrar a boa linha. Estou confiante para um bom fim de semana e queremos manter esta linha de trabalho para continuar a lutar pelas posições que temos vindo a lutar e se pudermos melhorar, melhor", afirmou.

Atualmente na quarta posição do campeonato, Miguel Oliveira estará de novo numa pista onde venceu aquando da sua estreia em 2008 - na Red Bull Rookies Cup - e onde se sentiu sempre muito à vontade em todo o tipo de condições de aderência, como aconteceu em 2008 quando venceu de forma arrasadora com o asfalto molhado.

Miguel Oliveira ocupa presentemente o quarto lugar do Moto2, com 83 pontos. O líder é o italo-brasileiro Franco Morbidelli, da Kalex, com 123 pontos, seguido de perto pelo suíço Thomas Luthi, também da Kalex, com 116.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon