Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Muçulmanos aconselhados a manter-se fora da Esplanada das Mesquitas em Jerusalém

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/07/2017 Administrator

Um responsável religioso islâmico aconselhou hoje os muçulmanos a permanecerem longe de um dos principais santuários de Jerusalém, até que as autoridades israelitas concluam e divulguem as novas regras de segurança no local.

Ikrema Sabri, líder do Comité Supremo Islâmico na cidade, acrescentou que a revisão das regras deverá estar concluída hoje ao final do dia.

Os fiéis muçulmanos têm-se mantido afastados da Esplanada das Mesquitas desde que Israel aí instalou detetores de metais na semana passada, e organizaram orações de protesto massivas fora do santuário, que é um local de culto partilhado por judeus e muçulmanos.

O Governo israelita anunciou esta manhã que irá substituir os detetores de metais por "tecnologias avançadas", alegadamente câmaras com a capacidade de detetar objetos ocultos, mas indicou que isto poderá demorar até seis meses.

Sabri deixou claro à agência Associated Press que a posição dos muçulmanos é por agora "clara": "Ninguém deve entrar" no santuário.

A colocação dos detetores, depois de um ataque no passado dia 14 em que morreram dois polícias na Esplanada, provocou protestos e atos violentos, que resultaram na morte de quatro palestinianos e três israelitas, e mais de 500 feridos.

A Esplanada alberga a Mesquita Al-Aqsa e a Cúpula do Rochedo e é considerado o terceiro lugar mais sagrado do Islão.

Para o judaísmo é o local mais sagrado, denominado Monte do Templo, na base do qual fica o Muro das Lamentações.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon