Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

"Mundial? Portugal sozinho será muito difícil"

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/03/2017 Alcides Freire

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, deixou esta sexta-feira em aberto a hipóteses de Portugal integrar a coorganização de um Mundial de futebol,

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, deixou hoje em aberto a hipóteses de Portugal integrar a coorganização de um Mundial de futebol, frisando, porém, que nos próximos anos os países europeus não poderão candidatar-se.

"A minha melhor experiência foi no Euro'2004, em Portugal, onde testemunhei a paixão vivida e foi absolutamente fantástico. Portugal, em conjunto com a Espanha, fez uma candidatura pelo Mundial'2018, mas para os próximos mundiais os países europeus não se poderão candidatar. Ainda assim, o futuro está em aberto para Portugal", começou por dizer.

No encerramento da segunda edição do fórum Football Talks, o líder do organismo considerou que um Mundial realizado apenas em Portugal será complicado, salientando que a prova tem que ser bem ponderada.

© Fornecido por O jogo

"Portugal sozinho será muito difícil, mas temos as portas abertas para coorganizações. Temos que garantir que o Mundial é sustentável e que os estádios e edifícios a serem construídos sejam utilizados depois nos seus países", justificou.

Por outro lado, Infantino não deixou de abordar a utilização do vídeo árbitro no Mundial'2018, na Rússia, mostrando-se confiante para a sua utilização na prova e realçou o período de testes que ainda está em decurso.

"Eu espero que possamos usar o vídeo árbitro no Mundial. Estamos a testa-lo durante este ano e testaremos até ao fim do ano. Estou muito confiante pelos resultados que tenho visto até ao momento", confessou.

Para Infantino, a tecnologia "não vai ajudar a resolver todos os problemas", mas salienta o auxílio necessário para que "os árbitros não cometam erros graves".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon