Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Mundial2014: Joachim Löw garante que Alemanha quer conquistar o título

Logótipo de LusaLusa 08/06/2014 Alexandra Oliveira

Redação, 08 jun (Lusa) – O selecionador Joachim Löw garantiu hoje que a Alemanha, adversária de Portugal no Grupo G, quer conquistar o título no Campeonato do Mundo de futebol de 2014, que começa na quinta-feira no Brasil.

“Sei do que somos capazes, sei que temos hipóteses. Tudo o que posso dizer é que queremos ser campeões mundiais!”, afirmou o técnico, em entrevista ao sítio da FIFA na Internet.

Joachim Löw, que já orientou a Alemanha em dois Europeus e num Mundial, admitiu que a experiência tem contribuído para lidar melhor com a pressão, mas disse estar ansioso por viver tudo o que o espera no Brasil, onde a seleção germânica se estreia a 16 de junho frente a Portugal.

“Atualmente consigo lidar muito bem com situações de pressão, até gosto delas, mas estou ansioso para tudo que o nos espera no Brasil. Poder viver um Mundial no país número um no futebol é o que há de mais incrível para jogadores, treinadores e adeptos”, disse.

No Brasil, Joachim Löw vai defrontar, tal como Portugal, a seleção dos Estados Unidos, orientada por Jurgen Klinsmann, de quem foi adjunto na “Mannschaft” no Mundial2006 e que descreve como “um treinador com qualidades impressionantes”.

“Já nos defrontámos no verão passado [num encontro particular], mas é claro que desta vez haverá mais coisas em jogo”, disse, acrescentando: “o Jurgen é um perfecionista e coloca o sucesso acima de tudo. Sei o que tenho a aprender com ele”.

Na opinião do técnico, a seleção tem conseguido aliar a criatividade ao poder ofensivo que carateriza o futebol germânico: “as antigas virtudes continuam presentes, o que conseguimos foi acrescentar criatividade, despreocupação e alegria de jogar às características da seleção alemã”.

Depois do encontro com Portugal, o primeiro do Grupo G, a seleção alemã defronta o Gana, a 21 de junho, e os Estados Unidos, cinco dias depois.

AO // JP

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon