Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Muro da Cidade Velha de Raqqa alvo de intensos combates contra Estado Islâmico

Logótipo de O Jogo O Jogo 04/07/2017 Administrator

O muro da Cidade Velha de Raqqa, na Síria, foi hoje cenário de intensos combates contra o grupo radical Estado islâmico, mas chegou a ser um testemunho da idade de ouro da civilização islâmica.

A estrutura, com 1.300 anos, foi transposta por forças de oposição sírias apoiadas pelos Estados Unidos ao tentarem capturar Raqqa, nas margens do rio Eufrates, o que trouxe os combates para mais próximo do coração da cidade ainda controlada pelo grupo Estado Islâmico.

Os militantes do grupo Estado Islâmico reforçaram as posições junto ao muro da Cidade Velha, com 2.500 metro de comprimento, para proteger a sua capital e a cidade do califa Harun al-Rashid.

Fontes militares norte-americanas disseram à agência de notícias AP que aviões dos Estados Unidos atingiram duas "pequenas partes do muro" para permitir aos aliados das forças democráticas da Síria, liderados pelo Curdistão, atravessarem a muralha.

A muralha foi construída para proteger Rafiqah, ou "Companheiro" em árabe - uma cidade que servia de guarnição no século VIII, e que foi construída no final dos anos 700, ao lado da cidade de Raqqa, na estrada entre Damasco e Bagdade.

Segundo disse à AP, Amr Al-Azm, ex-funcionário na Síria, que atualmente ensina história do Médio Oriente na Universidade do Estado de Shawnee, no Ohioo, "o muro e o portão são ainda os grandes monumentos que sobreviveram e que remontam ao passado islâmico".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon