Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Museu Judaico de Belmonte renovado e com maior aposta na comunidade judaica local

Logótipo de O Jogo O Jogo 31/07/2017 Administrator

O Museu Judaico de Belmonte, que foi recentemente alvo de obras de requalificação, reabre a partir de terça-feira completamente renovado, com novos conteúdos e com uma maior aposta na vertente da comunidade judaica.

"Podemos dizer que é um museu totalmente novo, que dá grande protagonismo e destaque à Comunidade Judaica de Belmonte e estamos muito confiantes de que se afirmará como uma referência da cultura sefardita", afirmou, em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara Municipal de Belmonte, António Dias Rocha.

Num investimento de 300 mil euros, a requalificação do espaço permitiu integrar novos conteúdos, parte dos quais desenvolvidos em interligação com a Comunidade Judaica e que permitem explicar a história dos judeus de Belmonte.

"Queremos que o visitante perceba como é que foi possível que os nossos judeus tenham conseguido subsistir durante tantos anos em Belmonte, mantendo uma relação harmoniosa e de proximidade com a restante comunidade", apontou.

Em declarações à Lusa, o coordenador do projeto, Paulo Monteiro, também destacou a vertente museológica que dá a conhecer "a comunidade judaica de Belmonte como última herdeira dos judeus de Sefarad, que durante 500 anos manteve em segredo a sua fé, a sua religião e as suas práticas".

O museu permitirá ainda "uma visita aos princípios básicos do judaísmo, patentes da coleção de objetos que já existiam no museu e noutros conteúdos que foram incorporados".

Segundo Paulo Monteiro, a conceção dos novos conteúdos contou com o contributo de estudiosos e de historiadores especialistas em judaísmo e criptojudaismo e teve em conta a necessidade de os mesmos serem apreendidos pelos diferentes públicos, quer em termos etários, quer de nacionalidade, pelo que são sempre apresentados em português e inglês.

"Motivos redobrados para visitar Belmonte", como referiu António Dias Rocha, que espera que a requalificação do Museu Judaico também ajude a atrair mais turistas a este concelho do distrito de Castelo Branco, de modo a atingir "o mais rapidamente possível" a meta dos 100 mil visitantes.

Constituída pelo Museu Judaico, Museu dos Descobrimentos, Ecomuseu do Zêzere, Museu do Azeite, Centro de Interpretação da Igreja de São Tiago e pelo Castelo da vila, a Rede de Museus Municipais de Belmonte recebeu em 2016 cerca de 92 mil visitantes.

De acordo com os dados da autarquia, este número representa um crescimento de 15,6% relativamente ao ano anterior, sendo que a maioria dos visitantes são oriundos de Portugal, Espanha, Brasil, Israel, França e América.

A Comunidade Judaica de Belmonte é uma das mais antigas comunidades judaicas do mundo, tendo sobrevivido à inquisição por manter em segredo a prática religiosa.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon