Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Número de homicídios aumentou 15% no Rio de Janeiro no primeiro semestre do ano

Logótipo de O Jogo O Jogo 29/07/2017 Administrator

O número de mortos causado por violência urbana na cidade do Rio de Janeiro aumentou 15 por cento no primeiro semestre do ano em relação ao período homólogo de 2016, disse à Lusa fonte do Instituto de Segurança Pública (ISP).

O instituto, que colige as ocorrências policiais na região, refere que se verificaram 3.457 mortes violentas, mais 451 casos que no mesmo período de 2016.

O aumento dos homicídios também atingiu agentes da polícia. Um total de 91 policias militares foram mortos no Rio de Janeiro este ano.

O mesmo levantamento do ISP indicou ainda que os roubos de veículos no primeiro semestre aumentaram em relação ao ano anterior, passando de 19.633 para 27.534 casos (40,2 por cento).

Já os roubos de cargas subiram 24,9%, passando de 4.148 para 5.179 registos na mesma base de comparação.

Outro problema que afeta os residentes no Rio de Janeiro diz respeito aos tiroteios, que têm crescido de forma alarmante.

Um levantamento realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) através da aplicação Fogo Cruzado indicou que aconteceram pelo menos 3.829 tiroteios entre julho de 2016 e julho de 2017 na capital carioca.

O dado faz parte de um estudo chamado "Educação em Alvo - Os Efeitos da Violência Armada nas Salas de Aula", que compilou notificações gerais sobre tiroteios para analisar os reflexos deste problema na frequência de alunos nas escolas públicas da cidade.

"Das 1.537 escolas e creches municipais da cidade [do Rio de Janeiro], onde, neste ano, estudam 641.655 alunos, 381 ficaram fechadas um ou mais dias durante o primeiro semestre de 2017 por causa de tiroteios ou em consequências deles", indicou o estudo da FGV.

"Nessas instituições municipais de ensino, 129.165 alunos ficaram sem aulas por períodos que variaram entre um e 15 dias. O número equivale a 20,12% do total da rede municipal" completou.

Até o dia 7 de julho, 5 crianças com idade até 14 anos foram mortas dentro de escolas públicas do estado, todas vítimas de balas perdidas.

Um outro levantamento feito pelo jornal brasileiro Extra, com base em dados da polícia civil do Rio de Janeiro, revelou que, de janeiro até 2 de julho deste ano, pelo menos 632 pessoas foram feridas por balas perdidas.

Para controlar a onda de violência que atinge o Rio de Janeiro, o Governo brasileiro determinou na última sexta-feira o envio de quase 10 mil elementos das forças armadas e policiais para o estado.

"O objetivo da missão é defender a integridade da população, preservar a ordem pública e garantir o funcionamento das instituições. O agravamento da situação de segurança pública está no centro de nossas preocupações", afirmou o Presidente Michel Temer.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon