Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Número de praticantes de futebol feminino com o maior crescimento da última década - FPF

Logótipo de LusaLusa 25/07/2017 Rita Moura

Oisterwijk, Holanda, 25 jul (Lusa) – O número de praticantes de futebol feminino em Portugal teve um crescimento de 35,1 por cento, o maior da última década, segundo dados revelados pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Na última época, que viu entrar na Liga principal de seniores o Sporting, campeão e vencedor da Taça de Portugal, e o Sporting de Braga, aumentou o número de praticantes federadas, que agora se situa em 4.132 futebolistas.

ANTONIO COTRIM/LUSA © LUSA / ANTONIO COTRIM ANTONIO COTRIM/LUSA

Em seniores, os números descem para 1.054 jogadoras, enquanto nos escalões de formação estão inscritas 3.078 futebolistas.

No último ano, em novembro, no ‘play-off’ com a Roménia (0-0, 1-1), o futebol feminino português conseguiu o maior feito da sua história, desde o primeiro jogo oficial em 1981, ao apurar a seleção A para o primeiro Europeu.

A competição decorre na Holanda e Portugal, integrado no grupo D, é a equipa com ‘ranking’ mais baixo (38.º), tendo defrontado já a Espanha (13.ª do mundo), com a qual perdeu por 2-0, e a Escócia (21.ª), que venceu por 2-1.

Na quinta-feira, a equipa das ‘quinas’ defrontará em Tilburgo, às 19:45 de Lisboa, a Inglaterra (quinta da FIFA), que, na sua Federação, conta com mais de 106.000 futebolistas federadas, 25 vezes mais do que Portugal.

A aposta da FPF tem sido feita também nos escalões de formação, o que levou já as equipas de sub-17 e sub-19 a fases finais do Europeu.

De acordo com a FPF, é “uma nova geração muito jovem a despontar: 86 por cento das jogadoras nas competições femininas em Portugal têm até 23 anos”, e as sub-16, criadas há apenas quatro anos, venceram em 2016 o torneio de desenvolvimento da UEFA.

A seleção feminina, que disputa o Europeu na Holanda, tem uma média de idades de 24,6, com Diana Gomes – chamada para substituir a lesionada Jéssica Silva - a ser a mais nova, com 18 anos, e Carolina Mendes, a autora do primeiro golo num Europeu, a ser a mais velha, com 29 anos.

RPM // VR

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon