Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Noite para esquecer do travão do FC Porto ajuda a explicar derrota

Logótipo de O Jogo O Jogo 15/09/2017 Hugo Monteiro

Dragões entraram com o pé esquerdo na Champions e Danilo teve uma noite para esquecer: ganhou apenas 25% dos duelos, quando em média sai a sorrir em dois terços deles...

Atribuir a responsabilidade da derrota com o Besiktas a apenas um jogador seria redutor e injusto, até porque o próprio Sérgio Conceição já assumiu as culpas, admitindo que errou na estratégia. Contudo, os números de Danilo - um dos elementos fundamentais da equipa - neste encontro com os turcos ajudam a explicar - e muito - o descalabro dos portistas no arranque da Champions. O Comendador esteve vários furos abaixo do que fez nos cinco jogos do campeonato e mesmo aí tem estado menos assertivo do que na época passada.

© Pedro Correia/Global Imagens

O travão falhou e a equipa derrapou, batendo de frente contra uma equipa recheada de qualidade do meio-campo para a frente. O lance do segundo golo do Besiktas, que nasce de um lançamento de linha lateral e em que Danilo deu todo o espaço do mundo a Tosun para progredir e preparar a bomba que bateu Casillas é o exemplo do que não esteve bem. Os números chegam a ser cruéis para o trinco portista, normalmente dos mais regulares na equipa. Na quarta-feira, Danilo baixou a percentagem de passes certos (além de ter feito quase metade dos passes que habitualmente faz, ou seja, esteve menos interventivo), mas foi, sobretudo, nas ações defensivas que pecou. De acordo com as estatísticas da partida (que publicamos ao lado), o trinco portista só ganhou 25% dos duelos que disputou (2 em 10), quando a média no campeonato é de 67%. Perdeu ainda mais do dobro das bolas, não efetuou qualquer alívio, nem bloqueou qualquer remate - lá está, no lance do 1-2 devia tê-lo feito - não conseguiu qualquer interceção nem cortes de bola.

citacaoPela primeira vez esta temporada, Danilo não terminou um jogo. Saiu aos 82", reflexo da exibição menos conseguida

Também por isso, Danilo acabou por ser substituído perto do final, o que aconteceu pela primeira vez com Sérgio Conceição, uma vez que é totalista no campeonato. E na época passada só por três vezes não concluiu os jogos.

Danilo, recorde-se, regressou da Taça das Confederações lesionado, perdendo, por isso, grande parte da pré-temporada e ainda não está ao nível do que mostrou nas épocas anteriores.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon