Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Nova vaga de burlas telefónicas em Macau resultou em prejuízos de 70,2 mil euros

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/10/2017 Administrator

Uma nova vaga de burlas telefónicas em Macau em que os burlões fingem ser funcionários de serviços públicos resultou em prejuízos equivalentes a 70,2 mil euros em menos de três semanas, anunciou hoje a Polícia Judiciária (PJ).

"De 26 de setembro a 11 de outubro foi registado um total de 811 casos de denúncia e consulta (...) Ocorreram prejuízos em 14 destes casos, num montante total de cerca de 550 mil yuan, equivalente a 670 mil patacas [70,2 mil euros]", refere em comunicado.

A PJ concluiu que entre janeiro e 11 de outubro, cerca de 70% das vítimas têm idades entre 18 e 34 anos.

"Assim, focando este grupo etário, a PJ vai realizar uma série de ações de divulgação contra burlas que terá a duração de uma semana.

O esquema usado é apontado como recorrente, com os burlões a fazerem-se passar por funcionários públicos e a fazerem chamadas de números de telefone apenas identificados como "00" ou somente "+".

Em agosto, a PJ informou que as burlas telefónicas em Macau causaram prejuízos equivalentes a 1,32 milhões de euros em menos de um mês e que quase 30% das vítimas eram estudantes universitários.

O primeiro suspeito da vaga de burlas telefónicas foi detido a 31 de julho.

A PJ criou, com o apoio de outras entidades, um "mecanismo de prevenção conjunta contra burlas", que permite aos operadores de telecomunicações cancelar os números de telefone usados pelos burlões.

Foi ainda lançado um mecanismo de comunicação direta com a Autoridade Monetária, o setor bancário e o centro contra burla telefónica e informática da China continental para uma ligação permanente e informação imediata para prevenir e combater juntamente as burlas telefónicas.

No âmbito de campanhas de sensibilização e prevenção foi também criada uma linha aberta a funcionar durante 24 horas e afixados cartazes, nomeadamente nos postos fronteiriços.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon