Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Novas gravações enfraquecem denúncias contra o Presidente do Brasil em caso de corrupção

Logótipo de O Jogo O Jogo 05/09/2017 Administrator

Gravações descobertas pelo Ministério Público Federal (MPF) brasileiro de conversas dos executivos da J&F sobre omissões nos relatos de esquemas de corrupção que a empresa denunciou enfraquecem alegações feitas contra o Presidente do Brasil, avaliou a consultoria Eurásia Group.

Para a consultora política norte-americana, a revisão do acordo de colaboração da J&F, holding que controla a multinacional do setor de carnes JBS, fortaleceu o chefe de Estado brasileiro, ameaçado desde maio por uma série de denúncias de corrupção.

"Embora as denúncias não estejam legalmente prejudicadas, a revisão enfraquece o golpe político de novas acusações contra [Michel] Temer", diz a Eurásia numa análise divulgada hoje.

"O novo desenvolvimento [descoberta da gravação de uma conversa de dois executivos da J&F onde eles falam sobre irregularidades que cometeram e seus planos para conseguirem um acordo com a Justiça brasileira] acrescenta vantagem de Michel Temer no jogo de expectativas, pois elas colocam uma sombra de suspeita sobre as autoridades investigativas", completou a consultoria.

Na última segunda-feira, o Procurador-geral do Brasil, Rodrigo Janot, comunicou que ele e sua equipa encontraram gravações suspeitas no material enviado pela J&F para provas as denúncias de que a empresa fazia pagamentos de subornos para políticos do país em troca de vantagens em empréstimos de bancos públicos e favores junto a órgão governamentais.

Os áudios encontrados sugerem que foram cometidas diversas irregularidades, como a omissão de esquemas criminosos praticados pela empresa e uma suposta ajuda ilegal de um ex-procurador que fazia parte da equipa de investigação da Lava Jato, antes da colaboração da J&F ser validada pela Justiça, facto que gerou um novo escândalo no Brasil.

A J&F foi a pivô de denúncias de corrupção que abalaram o Governo de Michel Temer em maio quando seus executivos denunciaram à Justiça do país sul-americano, em troca de não serem denunciados, que pagavam suborno para o chefe de Estado e para centenas de outros políticos.

Quando estas alegações vieram a público, Michel Temer foi formalmente investigado e posteriormente acusado de corrupção, mas manteve-se no cargo com o auxílio do Congresso do país, que não autorizou a continuação do processo contra ele.

Segundo o Procurador-geral Rodrigo Janot, mesmo que o acordo com a J&F seja suspenso, as provas e os relatos entregues pela J&F ainda são válidos.

Além desta primeira denúncia, a Procuradoria-geral do Brasil já havia anunciado que pretende envolver Michel Temer em outros dois processos baseados em relatados dos executivos da J&F, formação de organização criminosos e obstrução da Justiça.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon