Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Nove membros de família britânica condenados por fraude e escravidão moderna

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/09/2017 Administrator

Nove membros de uma família britânica foram hoje condenados, por crimes de fraude e escravidão moderna, a penas de cadeia num total de 80 anos, após terem submetido deficientes e sem-abrigo a trabalhos forçados.

Segundo o tribunal de Nottingham, a família Rooney escolheu na rua, durante mais de duas décadas, pessoas vulneráveis que depois obrigava a trabalhar no seu negócio de renovação de pavimentos durante longos dias de trabalho.

As vítimas estavam alojadas em caravanas sem água potável nem casas-de-banho.

Um dos funcionários chegou a ser obrigado a escavar o próprio túmulo e esteve mais de 25 anos sob o controlo da família, refere a mesma fonte.

Martin Rooney, de 57 anos e chefe da família, foi condenado a dez anos e nove meses de prisão e dois dos seus filhos, John e Patrick, tiveram penas de mais de 15 anos cada um.

O magistrado Timothy Spencer acusou Martin de educar os seus filhos "numa cultura de crime" e de tratar os trabalhadores como a "realeza medieval" tratava "os camponeses".

A Agência Nacional do Crime britânica (NCA) alertou que os casos de escravidão moderna e tráfico de pessoas são mais comuns no Reino Unido do que se poderia pensar, estando mais de 300 investigações abertas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon