Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Nuno Espítiro Santo diz que "não há jogos fáceis"

Logótipo de LusaLusa 02/03/2017 Joana Carvalho
ESTELA SILVA/LUSA © EPA / ESTELA SILVA ESTELA SILVA/LUSA

Olival, Porto, 2 mar (Lusa) - Nuno Espírito Santo, treinador do FC Porto, não espera facilidades no sábado com o Nacional, penúltimo classificado, na 24.ª jornada da I Liga de futebol, garantindo que na prova "não há jogos fáceis".

Na conferência de imprensa de antevisão ao encontro com os madeirenses, o técnico dos ‘dragões’ admitiu, no entanto, que a equipa está preparada e que não espera outro cenário que não seja a vitória, a oitava consecutiva na I Liga.

“O que sabemos é não há jogos fáceis. Estamos preparados com o máximo rigor e concentração para poder vencer. Vamos regressar à fortaleza do Dragão e queremos vencer para conquistar mais três pontos", disse Nuno Espírito Santo.

O técnico salientou ainda os pontos fortes da equipa madeirense: "Todas as equipas têm as suas qualidades. O Nacional é uma equipa que necessita de pontos, tem bons jogadores e mudou de treinador. Mas estamos focados é focados no nosso desempenho".

Nuno Espírito Santo também aproveitou o momento para falar do jogo com o Boavista, no Bessa, no qual foi expulso ao intervalo por alegadas trocas de palavras com Alfredo, treinador-adjunto ‘axadrezado’.

"Durante o jogo houve momentos que fizeram que eu, enquanto treinador, me manifestasse assim. Houve uma situação concreta que colocou a integridade física de um jogador nosso em causa. Somos uma família e não permitimos nunca que alguém seja provocado ou magoado. Mas não justifica a minha reação e peço desculpa", esclareceu o treinador portista, que não compareceu na habitual conferência no final do encontro do Bessa, que os portistas venceram por 1-0.

O jogador a que Nuno Espírito Santo se refere e que teve que sair ao intervalo, por ter ficado bastante mal tratado, foi Corona. O treinador atualizou o estado do atleta mexicano.

"O Corona não é opção para este jogo", frisou.

O técnico falou ainda da arbitragem, deixando apenas um desejo: "Espero que os árbitros façam um bom trabalho. Um clima de suspeição não é bom e por isso não quero falar muito deles. Quanto menos falarmos, mais tranquilos estarão para fazer o seu trabalho".

O FC Porto recebe no sábado o Nacional, às 18:15 horas, em jogo a contar para a 24ª jornada da I Liga de futebol profissional, que será arbitrado por Bruno Paixão, da Associação de Futebol do Porto.

JYA // NF

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon