Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Nuno Saraiva: "O silêncio criminoso da direcção de virgens ofendidas é cada vez mais insuportável"

Logótipo de O Jogo O Jogo 16/04/2017 Alcides Freire

Nuno Saraiva, diretor de comunicação do Sporting, não tardou a reagir ao vídeo da claque ao cântico No Name Boys durante o dérbi de andebol Benfica-Sporting disputado no sábado à noite.

. © Fornecido por O jogo .

"A amoralidade continua impune. O silêncio criminoso da direcção de virgens ofendidas do clube que diz não ter claques mas que as apoia ilegalmente, é cada vez mais insuportável. [...] Esperemos, porventura sentados, que a justiça, civil e desportiva, se liberte também do jugo e faça aquilo que se exige num Estado de Direito", pode ler-se na página de Nuno Saraiva na rede social Facebook.

destaquenaoperca6224516

O que está em causa, o vídeo - surgido este domingo - no qual a claque benfiquista No Name Boys entoou, durante o dérbi entre Benfica e Sporting em andebol, um cântico sobre a morte de um adepto sportinguista atingido por um very light na final da Taça de Portugal em 1996. "Foi no Jamor que o lagarto ardeu, na final da Taça o very light é que o f....".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon