Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

O inverno mais quente de sempre no Estádio do Dragão

Logótipo de O Jogo O Jogo 22/03/2017 João Cardoso

O inverno terminou com a receção ao V. Setúbal e cinco assistências acima das 40 mil pessoas. A média foi superior em mais de 16 mil espectadores em relação à época passada. Apoio sempre a aumentar

O Estádio do Dragão viveu o inverno mais quente desde que abriu as portas para jogos oficiais, em fevereiro de 2004. Nunca o recinto portista tinha recebido, em média, tanta gente como nos oito jogos disputados na estação fria do ano, que encerrou com um recorde de 49 417 espectadores no empate de domingo, frente ao V. Setúbal. A média foi de 42 284 espectadores por jogo, bem superior ao anterior melhor registo, alcançado em 2006/07; nessa época foram 37 436 os portistas que viram cada um dos seis jogos disputados entre 19 de dezembro e 20 de março. Agora foram mais cinco mil, em média, mas mais impressionante é a diferença da época passada para a atual, em que se registou um aumento de ocupação do estádio na ordem das 16 353 pessoas por jogo.

© Fornecido por O jogo

O inverno começou com um jogo da Taça da Liga, por norma jogos com pouco interesse para o público, mas aí foi dado o primeiro sinal de que a estação seria diferente das outras: 41 305 espectadores, a meio da semana. Seguiu-se a pior casa deste período: com o Moreirense, "apenas" 32 230 adeptos presentes. Rio Ave, Sporting, Juventus e V. Setúbal tiveram sempre mais de 40 mil nas bancadas. E o Nacional andou lá perto.

destaquenaoperca5742162esquerda

A onda de apoio à equipa portista tem subido de forma exponencial nos últimos tempos. E não tem sido apenas no Dragão, já que, nos jogos fora, os bilhetes de visitante também têm esgotado sempre. A sede de títulos, aliada à série de bons resultados - interrompida precisamente com o V. Setúbal -, tem chamado mais gente ao estádio. A união entre jogadores e os adeptos tem sido evidente, e o próprio discurso de Nuno Espírito Santo também tem contribuído para estes números históricos. Uma "tabela de preços mais equilibrada" foi outro dos fatores decisivos, revelou a O JOGO o diretor de marketing do FC Porto, Tiago Gouveia.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon