Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

O que disse Ronaldo no tribunal: "Basta ir ao Google"

Logótipo de O Jogo O Jogo 04/08/2017 Alcides Freire

Cristiano Ronaldo esteve a 31 de julho no Tribunal de Pozuelo de Alarcón (Madrid). O internacional português responde à acusação de, alegadamente, ter defraudado o fisco espanhol em 14,7 milhões de euros, entre 2011 e 2014.

A imprensa espanhola não larga a ida a tribunal de Cristiano Ronaldo. Não larga e a cada dia que vai passando mais revela do que aconteceu na sala de audiências, esta semana. "Eu não quero ser uma exceção. Ou melhor, eu quero ser a exceção mas dentro do campo, fora do campo quero ser igual a todos os outros", refere o Diário de Notícias, que cita a imprensa espanhola.

© MÁRIO CRUZ

CR7 terá insistido, perante a juíza, que pagou os impostos. "Sempre os paguei, em Inglaterra, em Espanha. E sempre pagarei. Aliás, não posso esconder, seria ridículo. Basta ir ao Google e a Forbes diz quanto é que eu ganho", insistiu o craque português.

A questão parece, na verdade, ser a venda dos direitos de imagem a Peter Lim, o magnata de Singapura que adquiriu o Valência. "Não sei muito sobre isso. Tenho apenas o sexto ano de escolaridade e a única coisa que faço bem é jogar futebol. Se os meus assessores dizem que não há nenhum problema eu acredito. Não há qualquer crime porque quero ser honesto e pagar sempre. Se eu quisesse esconder, não teria declarado", concluiu Ronaldo, sem deixar também de defender o empresário Jorge Mendes. "É como eu, é honesto".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon