Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

O segundo episódio do terrível verão do Ajax

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/08/2017 Alcides Freire

A campanha europeia do Ajax termina logo em agosto, algo nunca visto, em 50 anos.

A eliminação do Ajax, às mãos do Rosenborg, da Noruega, não deixa de ser o maior destaque do play-off da Liga Europa, já que o gigante holandês, finalista derrotado na última época, sempre esteve em fases finais desde 1967. O pesadelo só se concretizou a dez minutos do fim do jogo em Trondheim, já que então o Ajax ganhava por 2-1 e tinha a eliminatória controlada, depois da derrota por 1-0 na primeira mão. Mas um bis do nigeriano Samuel Adegbenro tudo alterou e levou o resultado para 3-2.

A eliminatória, perdida por 4-2, é o culminar de um verão negro para o clube de Amesterdão, já que tinha sido afastado na última eliminatória de acesso ao play-off da Liga dos Campeões pelo Nice, de França. A campanha europeia do Ajax termina logo em agosto, algo nunca visto, em 50 anos.

Pelo caminho, mas sem surpresa, ficou um dos clubes portugueses, o Marítimo, que após nulo na Madeira perdeu fora com o Dínamo de Kiev, por 3-1. Já com Benfica, FC Porto e Sporting na Liga dos Campeões - ficaram a saber os adversários - e o Vitória de Guimarães na fase de grupos da Liga Europa, Portugal conseguiu um quinto apuramento para as fases de grupos, através do Braga, que eliminou o Hafnarfjordur, da Islândia.

Não foi de todo fácil chegar ao objetivo, pois os islandeses chegaram a ter a eliminatória empatada, quando venciam por 2-1 em Braga. Mas os arsenalistas deram a volta e chegaram ao 3-2, a confirmar que de facto têm mais pergaminhos, ou já não tivessem sido finalistas, enquanto o adversário nunca se apurou para a fase de grupos.

Ajax: adeus à Champions e adeus à Liga Europa © Fornecido por O jogo Ajax: adeus à Champions e adeus à Liga Europa

O Milan, de André Silva (hoje ficou em branco) foi à Macedónia ganhar por 1-0 ao Shkendija, elevando o total para 7-0. Outro dos favoritos que chega à fase de grupos é o Everton, de Wayne Rooney, com um empate na Croácia com o Hajduk Split, 1-1, a segurar a vantagem da primeira mão.

Bruno Vale e João Pedro são outros dois portugueses a seguir em frente.O Apollon Limassol afastou o Midtjylland, com 1-1, no terreno dos dinamarqueses, após a vitória por 3-2 na primeira mão, no Chipre.

O AEK de Atenas, de Hugo Almeida, Hélder Lopes e André Simões (que marcou por duas vezes), bateu em casa o Club Brugge, por 3-0, e apurou-se, após o 0-0 na Bélgica. Igualmente apurado está o Olympique de Marselha, do internacional português Rolando, com 3-0 ao Domzale, da Eslovénia, após 1-1.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon