Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Obras no quartel dos bombeiros de Miranda do Douro vão custar meio milhão de euros

Logótipo de O Jogo O Jogo 30/07/2017 Administrator

As obras de ampliação e remodelação do quartel dos bombeiros de Miranda do Douro, orçadas em meio milhão de euros, arrancam no início de setembro e ficarão concluídas no prazo de um ano.

A intervenção no quartel dos bombeiros de Miranda do Douro, no distrito de Bragança, prevê a construção de camaratas, balneários e garagens para viaturas.

Na cerimónia de colocação da primeira pedra da empreitada, o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, disse que o quartel remodelado "vai permitir melhores condições de trabalho aos homens e mulheres que servem este corpo de bombeiros".

O anúncio foi feito numa altura em que a Associação Humanitária dos Bombeiros de Miranda do Douro (AHBVMD) assinala o seu 57.º aniversário.

O projeto de remodelação do quartel conta com a comparticipação de fundos comunitários através do Portugal 2020, na ordem dos 85%, sendo que 15% do projeto será assegurado por fundos da própria associação e do município.

Segundo Jorge Gomes, este tipo de intervenção vai ser replicado em 70 quartéis de todo o país num investimento que rondará os 26 milhões de euros.

Por seu lado, o presidente da AHBVMD, Ulisses Firmino, disse que a intervenção vem dignificar as instalações do quartel dos bombeiros, que estão bastante degradadas. Ao mesmo tempo, vai criar condições para a permanência de bombeiros do sexo feminino que já representam uma parte significativa dos operacionais.

As obras deverão começar no início de setembro e ficarão concluídas no prazo de um ano, prevendo ainda a ampliação da atual estrutura, inaugurada em 1982.

Os trabalhos incluem a construção de um novo parque de viaturas com capacidade para "todos os carros de fogo e ambulâncias de socorro e de transporte de doentes", para além de dotar o equipamento de gabinetes e oficinas de mecânica.

A intervenção no quartel, onde trabalham cerca de 70 pessoas, entre funcionários e voluntários, é uma obra "absolutamente necessária para dar condições ao corpo ativo e direção", defendeu o responsável da associação.

"Não há condições nenhumas de trabalho, temos camaratas diminutas, não temos balneários, o pessoal chega de um fogo ou de outra situação e tem que ir tomar banho a casa, o que não faz qualquer sentido", apontou.

Segundo o presidente da câmara de Miranda do Douro, Artur Nunes, a requalificação do quartel dos bombeiros é uma obra estruturante para o concelho e prometida pelos sucessivos Governos.

"O município vai comparticipar as obras com os restantes 15% do seu total, já que se trata de uma obra importante para o concelho e ambicionada há mais de duas décadas", frisou.

A localização do quartel dos bombeiros de Miranda do Douro junto a uma linha de água foi um dos "maiores problemas" que assolou a associação humanitária ao longo de várias décadas e "desta vez a problema fica resolvido".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon