Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Oceanos: Trump abandonou o acordo de Paris mas os americanos estão a cumpri-lo - John Kerry

Logótipo de O Jogo O Jogo 06/10/2017 Administrator

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, "pode ter decidido abandonar o acordo de Paris sobre combate ao aquecimento global, mas os americanos estão a cumprir Paris", disse hoje o ex-secretário de Estado norte-americano John Kerry.

Kerry, que discursava no encerramento da conferência Our Ocean 2017 (OOC 2017), organizada pela União Europeia em Malta, afirmou que apesar da decisão de Donald Trump, "pelo menos 29 estados e muitas empresas estão a aprovar leis e a trabalhar para, voluntariamente, cumprirem o que o mundo acordou".

Numa referência à posição cética do Presidente dos Estados Unidos sobre as alterações climáticas provocadas pelo aquecimento global, que considerou "uma invenção dos chineses", John Kerry afirmou hoje que o que está em causa não é saber se os estudo científicos que alertam para os impactos das alterações climáticas são ou não rigorosos, "o que está em causa, o desafio é saber se conseguimos atuar com suficiente rapidez para reduzir e mitigar esses impactos".

O ex-secretário de Estado norte-americano adiantou que apesar de alguns duvidarem e apesar das posições assumidas por Donald Trump, desde a aprovação do acordo de Paris em dezembro de 2015, "cerca de 358 mil milhões de dólares (cerca de 305 mil milhões de euros) já foram investidos no mundo".

John Kerry - que foi o fundador, em 2014, das conferências Our Ocean, em que governos e o setor privado assumem compromissos efetivos de proteção dos oceanos e de utilização sustentável de recurso marinhos - disse hoje que o que foi iniciado como uma tentativa de mobilizar vontades "tem que se tornar um movimento político para a mudança".

"O que criámos foi um movimento que não só está vivo, mas conseguiu criar um conceito da urgência de atuar de forma cooperativa e global", para criar um enquadramento mundial da governação dos oceanos.

Instituições e empresas de todo o mundo assumiram compromissos de proteção e uso sustentável dos oceanos avaliados em mais de seis mil milhões de euros durante a conferência Our Ocean.

Os compromissos assumidos, desde financiamentos até ações legislativas, cobrem as áreas do combate à poluição nos oceanos, sobretudo por plástico, criação de áreas marinha protegidas, gestão sustentável de pescas e combate à pesca ilegal, segurança marítima, economia azul, e mitigação de impactos das alterações climáticas.

Os seis mil milhões de euros representam mais de 400 compromissos efetivos assumidos por governos, instituições e empresas de 112 países.

Do valor global de compromissos assumidos, a União Europeia é responsável por mais de 550 milhões de euros repartidos por 36 iniciativas.

Os seis mil milhões de euros em que estão avaliados os cerca de 400 compromissos anunciados na OOC 2017, a quarta edição das conferências Our Ocean, são um avanço significativo no sentido de ação global para a proteção e utilização sustentável de recursos marinhos depois de as três conferências anteriores - Washington em 2014, Valparaíso, Chile, em 2015 e de novo Washington em 2016, terem produzido 250 compromissos de envergadura, com financiamentos calculados em 8,2 mil milhões de euros.

Depois de Malta, as próximas conferências Our Ocean deverão realizar-se na Indonésia em 2018 e na Noruega em 2019, com Palau a manifestar já interesse em receber a OOC 2020.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon