Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Octávio Machado: "Jesus opôs-se à minha saída e tentou demover-me"

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/07/2017 Hugo M. Monteiro
© Filipe Amorim/Global Imagens

Em entrevista à CMTV, o antigo diretor do futebol do Sporting falou aprofundadamente sobre a sua saída do clube de Alvalade.

Origem da saída: "Surgiu uma série de notícias de anonimato, que me envolviam, que me fragilizaram, que davam a ideia de que ia perdendo influência no Sporting. Na véspera do jogo com o Chaves, achei que chegava".

Ausência de resposta: "Não sei quem eram as fontes. Disse ao meu amigo Nuno Saraiva que aquelas notícias não me iam afetar, que não era o Octávio de há 30 ou 40 anos atrás, que iria reagir. Não haveria respostas da minha parte, porque o Sporting tinha passado um período muito difícil. Não iria, de maneira nenhuma, colocar em causa o Sporting, o equilíbrio emocional da equipa. Não seria através de mim que iria acontecer qualquer instabilidade".

Oposição de Jorge Jesus à saída: "O [Jorge] Jesus opôs-se sempre à minha saída. Deu-me sempre tranquilidade, mostrou grande respeito. Na véspera de enviar a carta à administração, disse-lhe que iria abandonar. Tentou demover-me, mas disse-lhe que não podia continuar".

Relação entre Jorge Jesus e Bruno de Carvalho: "Nunca me esquivei ao diálogo, cumpri sempre as minhas tarefas e funções. Quando entrei com o Jorge Jesus, faziam-se apostas da conflitualidade que iria existir entre o treinador e o presidente e que iria tudo descambar. Não aconteceu nada. Em todas as famílias existem situações e momentos menos bons. Mas tudo foi feito sempre em prol do engrandecimento do Sporting".

Sporting como família: "A família a que pertencia era forte e coesa. Entrámos com um Sporting em crise enorme, um presidente fragilizado, uma família dividida. A contratação do Jesus foi algo que mexeu com todos, em termos do renascimento do orgulho sportinguista".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon